Revista Interinstitucional Artes de Educar

A Revista Interinstitucional Artes de Educar - RIAE - é uma publicação científica on line, de acesso livre, mantida pelos Programas de Pós-graduação em Educação das seguintes Instituições de Ensino Superior: Universidade do Estado do Rio de Janeiro/Faculdade de Formação de Professores  (UERJ/FFP); Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ/IM-IE) e Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Tem como missão alimentar a arte de pensarpraticar a educação, entrelaçando movimentos éticos, estéticos e políticos.

e-ISSN: 2359-6856 | Ano de criação: 2015 | Área do conhecimento: Educação | Qualis: B3 (Ensino); B1 (Educação)


A Revista Interinstitucional Artes de Educar é uma realização dos Programas de Pós-graduação em Educação da UERJ/FFP, da UFRRJ/IM-IE e da UNIRIO.

Notícias

 

Edição temática especial EDUCAÇÃO E DEMOCRACIA EM TEMPOS DE PANDEMIA

 


A pandemia decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) pelo novo coronavírus (COVID-19) em 2020 fez com que houvesse o fechamento de escolas em todo mundo, e cerca de 1,5 bilhão de estudantes ficaram sem aulas presenciais em 160 países. Muitas escolas, face a esta situação, têm desenvolvido novas metodologias, com uso de tecnologias digitais, e também (re)discutido seu papel social em meio à crise instaurada. Não somente as instituições escolares, mas as próprias universidades têm buscado alternativas para promover novas aprendizagens-ensinamentos entre professoras/es e estudantes. A educação, que não se restringe ao espaço físico da sala de aula, vem sendo muito discutida recentemente porque há uma demanda por novas estratégias formativas quando os sujeitos participantes dos processos educacionais encontram-se geograficamente dispersos. Porém, a desigualdade social impede que todas as pessoas tenham acesso ao ensino a distância ou online. Aliado a isso, o momento histórico-político-cultural em que estamos envolvidos atualmente no Brasil (e em outros países), sobretudo a partir do golpe sofrido pela presidenta Dilma Rousseff em 2016, tem agravado o quadro. Políticas de morte e ódio – necropolítica – atacam sistematicamente a Educação, a Arte e a Ciência para implementar ações que ferem os princípios democráticos do país. Assim, em meio a uma crise sanitária e política sem precedentes, pode-se tomar as seguintes indagações como problematizadoras: quais caminhos poderemos trilhar a partir dessa experiência, com vista à transformação da escola e da universidade? Que viés de educação podemos pensar quando se analisa a escola e a universidade em meio às diretrizes fixadas pelos órgãos de saúde? Quais conexões podem ser articuladas entre processos educativos, democracia e cenário de saúde? Ademais, quais estratégias os sujeitos vêm encontrando na internet para colocar em prática experiências formativas mediadas pelo digital em rede? E como as tecnologias digitais podem ser aliadas importantes na luta contra as políticas de morte e ódio, assegurando a liberdade de expressão em tempos de mordaça? Para publicação em edição temática especial, serão aceitos textos resultantes de pesquisas teóricas e empíricas que contribuam para a reflexão dos processos educativos na pandemia, tendo em vista a importância da multidisciplinaridade na produção de conhecimento na contemporaneidade.

Prazo para submissão de artigos: até 20/06/2020
Avaliação dos artigos: 20/06 a 20/07
Publicação: agosto de 2020

 
Publicado: 2020-05-07 Mais...
 
Outras notícias...

v. 6, n. 2 (2020): DOSSIÊ BEBÊS E CRIANÇAS: CULTURA, LINGUAGEM E POLÍTICAS


Capa da revista