Revista Sustinere

A Revista SUSTINERE (SUST) tem por objetivo a publicação de contribuições nacionais e internacionais acadêmicas, técnicas e científicas que articulem temas interdisciplinares e transdisciplinares relativos à Saúde e Educação em suas interfaces com a sociedade, a ciência, o meio ambiente e a tecnologia. São aceitos artigos em português, inglês e espanhol.

e-ISSN: 2359-0424 | Ano de criação: 2013 | Área do conhecimento: Multidisciplinar | Qualis: B1 (Ensino), B4 (Enfermagem; Interdisciplinar), B5 (Arquitetura, Urbanismo e Design; Ciências Ambientais; Engenharias I; Engenharias III), C (Biodiversidade)


SUSTINERE: Revista de Saúde e Educação

Endereços para contato: SUSTINERE – Revista de Saúde e Educação

EMAIL: sustinere.ouerj@gmail.com

Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - EdUERJ
Rua São Francisco Xavier, 524 , Setor -E,
Maracanã. CEP: 20550-900
Tel.: 2334-0720 – Rio de Janeiro/RJ

 
(Clique na logo para ver nossa classificação)



SUSTINERE
nas redes sociais:
  Resultado de imagem para blogger icon  Resultado de imagem para facebook icone

 

Para acessar a edição atual clique aqui.

 

Notícias

 

Bolsista da FAPERJ, Marta Giovanetti, do IOC/Fiocruz, é uma das laureadas no Prêmio Para Mulheres na Ciência

A virologista Marta Giovanetti teve uma boa surpresa recentemente. Bolsista da FAPERJ, ligada ao programa Pós-Doutorado Nota 10, e pesquisadora do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), ela foi uma das sete cientistas em todo o País contempladas na 16ª edição do Prêmio Para Mulheres na Ciência, uma iniciativa da L'Oréal Brasil, Unesco e da Academia Brasileira de Ciências (ABC) para reconhecer o trabalho das cientistas e promover a igualdade de gênero no meio acadêmico. Cada uma das pesquisadoras premiadas, nas áreas de Ciências da Vida,...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2021-10-22Mais...
 

Estudo mostra como as secas recorrentes afetam a capacidade de recuperação das florestas

Os efeitos das secas - cada vez mais frequentes e severas - na produtividade da Floresta Amazônica, são tema de artigo de acaba de ser publicado na edição especial acerca dos impactos dos extremos climáticos sobre o ciclo do carbono da prestigiosa revista Global Biogeochemical Cycles (https://doi.org/10.1029/2021GB007004), que alcançou o fator de impacto de 5.7. Primeiro autor do trabalho, intitulado “Débitos de resiliência à seca apontam para o declínio da produtividade da Floresta Amazônica”, o biólogo Fausto Machado-Silva, pesquisador no...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2021-10-22Mais...
 

Modelo biológico com pele humana pode facilitar testes dermatológicos

Pesquisadoras da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj) desenvolveram um modelo biológico para testes dermatológicos em pele humana a partir de uma parceria que permite que o tecido que iria para descarte seja destinado à pesquisa. "Os modelos existentes trabalham com animais, pele artificial ou diretamente com as células. Com esse modelo conseguimos chegar a resultados mais próximos do que ocorre na pele dos pacientes", conta a coordenadora do projeto, Bruna Romana de Souza, que é professora no Instituto de Biologia da universidade....

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2021-10-22Mais...
 

Estudo SOARS-B: sem evidências para o uso de ocitocina como tratamento para o transtorno do espectro autista

O uso de ocitocina intranasal tem sido bastante frequente na prática clínica em muitas crianças com transtorno do espectro autista (TEA). Conforme demonstrado em estudos experimentais e pequenos ensaios clínicos, essa conduta parecia promissora em reduzir o prejuízo social no TEA. Em animais, a ocitocina aumenta a abordagem e a memória sociais, ambas prejudicadas em autistas. Em pacientes sem transtornos psiquiátricos ou de desenvolvimento conhecidos, o uso de ocitocina intranasal aumenta a afiliação e memória sociais, além da empatia. Alguns...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2021-10-21Mais...
 

Caso clínico: Paralisia flácida em adolescente

Paciente de 16 anos de idade, previamente hígido, sem uso de medicações contínuas, com queixa de diplopia iniciada no dia anterior associada a dor abdominal e vômitos. Após a mãe do paciente notar que ele estava com “os olhos baixos”, o levou ao pronto-socorro. Negava histórico de febre, cefaleia ou trauma. O paciente esteve por sete dias na casa dos avós, em zona rural, tendo retornado há três dias. Referia contato com patos, galinhas, papagaios, gado e cavalos. Nadou em rios próximos, andou a cavalo e jogou futebol. Ao exame físico...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2021-10-21Mais...
 

Parto prematuro e risco de hipertensão arterial futura

As doenças cardiovasculares são as maiores causadoras de mortes entre homens e mulheres no mundo. Na população feminina, entretanto, os estudos ainda são poucos e a prevalência é subestimada. Segundo Colégio Americano de Cardiologia e a American Heart Association metade das mulheres no mundo são hipertensas (níveis pressóricos ≥ 130/80 mmHg ou usam drogas anti-hipertensivas) As síndromes hipertensivas na gestação (pré-eclâmpsia e outras síndromes hipertensivas) são responsáveis por deixar como sequela algumas mulheres com hipertensão crônica....

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2021-10-21Mais...
 

Anestesia e hipotireoidismo

O hipotireoidismo é uma das doenças endócrinas mais comuns e caracterizado pela baixa atividade da glândula tireoide. Se apresenta com níveis reduzidos de T4L e TSH aumentado, já sua forma subclínica, muito comum, se apresenta com níveis de TSH aumentado com T4L normal. É comumente encontrado em pacientes com outras doenças autoimunes, como diabetes mellitus tipo 1 ou doença celíaca e em pacientes com síndrome de Down ou síndrome de Turner. A grande maioria dos casos de hipotireoidismo se deve a uma deficiência primária do hormônio...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2021-10-19Mais...
 

Amamentação e câncer de mama

O câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre mulheres do mundo inteiro. A doença, bem como o seu tratamento podem provocar impactos negativos de diversas maneiras para o processo de amamentação, trazendo sobretudo morbidades para a saúde da mãe e bebê. Tome as melhores decisões clinicas, atualize-se. Cadastre-se e acesse gratuitamente conteúdo de medicina escrito e revisado por especialistas Impactos negativos do câncer de mama na amamentação Medicamentos: Medicamentos usados para tratar o câncer de mama podem ser incompatíveis com...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2021-10-19Mais...