O cotidiano escolar em tempo integral: alternativas emancipatórias

Rafael Marques Gonçalves, Luciana Pacheco Marques

Resumo


Com base nas discussões de Santos (2007, 2009), Oliveira (2008), Certeau (1994), dentre outros, buscamos compreender neste texto o cotidiano escolar como um espaço de permanente negociação de sentidos, de criação e de (re)invenção permanente de saberesfazeres, como os narrados pelas professoras durante nossos encontros de pesquisa. O que nos interessa nesta reflexão que apresentamos é desinvibilizar o que é tornado como invisível, o espaço da negociação de sentidos e as práticas cotidianas como possibilidades emancipatórias. Apresentamos neste texto uma releitura das narrativas cotidianas de um grupo de professores de escolas de educação em tempo integral da rede municipal de ensino de Juiz de Fora apresentadas durante o ano de 2009 nas reuniões do grupo de pesquisa Tempos na Escola.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional