Revista Sustinere

A Revista SUSTINERE (SUST) tem por objetivo a publicação de contribuições nacionais e internacionais acadêmicas, técnicas e científicas que articulem temas interdisciplinares e transdisciplinares relativos à Saúde e Educação em suas interfaces com a sociedade, a ciência, o meio ambiente e a tecnologia. São aceitos artigos em português, inglês e espanhol.

e-ISSN: 2359-0424 | Ano de criação: 2013 | Área do conhecimento: Multidisciplinar | Qualis: B1 (Ensino), B4 (Enfermagem; Interdisciplinar), B5 (Arquitetura, Urbanismo e Design; Ciências Ambientais; Engenharias I; Engenharias III), C (Biodiversidade) 


SUSTINERE: Revista de Saúde e Educação

Endereços para contato: SUSTINERE – Revista de Saúde e Educação

EMAIL: sustinere.ouerj@gmail.com

Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - EdUERJ
Rua São Francisco Xavier, 524 , Setor -E,
Maracanã. CEP: 20550-900
Tel.: 2334-0720 – Rio de Janeiro/RJ

 
(Clique na logo para ver nossa classificação)



SUSTINERE
nas redes sociais:
 

 

Para acessar a edição atual clique aqui.

 

Notícias

 

A greve dos caminhoneiros e o Brasil 100% renovável e sem combustíveis fósseis, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“O futuro será renovável ou não haverá futuro” A greve dos caminhoneiros e o aquecimento global são dois alertas para o Brasil levar a sério o cenário do fim do uso generalizado dos combustíveis fósseis e acordar para a necessidade de planejar a construção de um futuro energético 100% renovável. Num momento em que o país tem 27,7 milhões de pessoas desocupadas ou desalentadas e uma renda per capita menor do que a de 2013, a população empobrecida não aguenta o alto preço das passagens e dos fretes, nem os efeitos generalizados do alto...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2018-05-25Mais...
 

Neuralgia do trigêmeo atinge mais mulheres que homens

Uma dor inesquecível. Este é o relato das pessoas que já passaram por um quadro de neuralgia do trigêmeo, a mais comum entre as neuralgias faciais, descrita com uma das piores dores que um ser humano pode sentir. A dor é descrita como um choque de curta duração, frequentemente envolvendo o maxilar. Além disso, é uma dor que costuma atingir apenas um lado da face, normalmente o direito. Pode ocorrer diversas vezes ao dia ou algumas vezes no mês, afetando de forma significativa a qualidade de vida do paciente. Segundo o neurocirurgião Dr. Iuri...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2018-05-25Mais...
 

Controle biológico como alternativa ao consumo excessivo de agrotóxicos

Controle biológico como alternativa ao consumo excessivo de agrotóxicos. Entrevista especial com José Roberto Parra IHU Para reduzir a aplicação de agrotóxicos na agricultura brasileira, o Brasil precisa avançar no controle biológico das culturas agrícolas e um dos seus principais desafios consiste em criar um modelo de controle biológico que seja adequado para a agricultura brasileira, diz o engenheiro agrônomo José Roberto Postali Parra. Na entrevista a seguir, concedida por telefone à IHU On-Line, o pesquisador explica que o “controle...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2018-05-25Mais...
 

Em audiência pública na Câmara, Ibama, Fiocruz, Idec e outras entidades se manifestam contra mudança na lei de agrotóxicos

Em audiência pública na Comissão de Desenvolvimento Urbano da Câmara, entidades dizem que efeitos dos pesticidas incluem contaminação de alimentos, da água e do ar e relacionam uso desses produtos a problemas de saúde Will Shutter/Câmara dos Deputados Jacimara Guerra, do Ibama, afirma que o órgão é contrário ao projeto, que coloca o Ministério da Agricultura como único responsável pelo registro dos pesticidas Participantes de audiência pública sobre os impactos dos agrotóxicos na cidades foram unânimes em condenar a proposta que altera a...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2018-05-25Mais...
 

Desmatamento aumenta na Amazônia. Flona do Jamanxim é afetada

Boletim do desmatamento da Amazônia Legal (abril 2018) SAD Em abril de 2018 o SAD detectou 217 km² de desmatamento na Amazônia Legal, um aumento de 84% do desmatamento em realção a abril de 2017. Os Estados do Mato Grosso e Amazonas foram o que mais desmataram no mês. O Pará tem um ponto de atenção com a retomada do desmatamento dentro da Flona do Jamanxim, com 18 km² de desmatamento detectados em abril de 2018 Em abril de 2018, o SAD detectou 217 quilômetros quadrados de desmatamento na Amazônia Legal. Neste boletim, a fração de...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2018-05-25Mais...
 

Dose fracionada da vacina para febre amarela garante imunidade prolongada

Em 9 de janeiro, o Ministério da Saúde divulgou que adotaria o fracionamento da vacina de febre amarela nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia como parte do enfrentamento ao surto da doença. Durante a divulgação, em coletiva de imprensa realizada em Brasília, o órgão governamental informou que a medida se baseava em estudo clínico desenvolvido pelo Instituto de Tecnologia de Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), que demonstrava a eficácia da medida por pelo menos oito anos. Em paralelo à adoção da medida devido ao quadro...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2018-05-24Mais...
 

70% dos brasileiros fazem uso de medicamentos sem recomendação médica, aponta pesquisa

Auto diagnose pode ocasionar intoxicações e reações alérgicas; de acordo com a Anvisa, analgésicos, antitérmicos e anti-inflamatórios são os maiores responsáveis por complicações O brasileiro ainda tem pouco conhecimento sobre os impactos ocasionados pela automedicação e diagnose. É o que mostra uma pesquisa que constatou a prevalência de automedicação em 18,3% dos indivíduos investigados. As informações são do relatório “Fatores predisponentes para a prática da automedicação no Brasil: resultados da pesquisa nacional de acesso, utilização e...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2018-05-24Mais...
 

Medidas de austeridade no Brasil podem aumentar mortes em menores de 5 anos, segundo estudos de pesquisadores da Fiocruz

Foto: EBC Os resultados vêm de uma nova pesquisa, publicada na revista internacional PLOS Medicine e liderada por pesquisadores do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal da Bahia – UFBA, da Fiocruz, do IPEA e do Imperial College de Londres. Usando modelos matemáticos e estatísticos para simular resultados futuros, os pesquisadores verificaram que as taxas de mortalidade em menores de 5 anos poderiam ser 8,6% mais baixas até 2030 se os níveis de proteção social Programa Bolsa Família (PBF) e da Estratégia Saúde Família (ESF)...

(Para continuar a ler a notícia, clique em "Mais...")
Publicado: 2018-05-24Mais...