GÊNERO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL: CONSIDERAÇÕES ACERCA DO PAPEL FEMININO NA CONSTRUÇÃO DA CARREIRA DE NUTRICIONISTA

Liv Katyuska de Carvalho Sampaio de Souza, Flávia Milagres Campos, Fabiana Bom Kraemer, Paula Aballo Nunes Machado, Maria Cláudia Veiga Soares Carvalho, Shirley Donizete Prado

Resumo


A trajetória coletiva traçada pela Nutrição manifesta-se no fato de que ela se naturaliza como uma profissão feminina e nos remete às discussões sobre a distinção entre gêneros tal como a concebemos contemporaneamente. A partir de uma concepção de gênero como uma construção histórica e cultural, e não da natureza, propomos uma reflexão acerca da formação profissional centrada na questão do gênero como categoria analítica. Acenamos para a articulação entre o trabalho profissional e o trabalho doméstico, confundindo a esfera privada com a pública, o que pode ter contribuído para a dificuldade inicial de se traçar a identidade profissional do nutricionista. Apontamos, ainda, para a articulação entre nutrição e gênero, também fruto de um habitus que naturaliza a profissão do nutricionista como feminina.

DOI: 10.12957/demetra.2016.23426

 

 


Palavras-chave


nutrição; gênero; profissão

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2016.23426

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.