ESTUDANTES DE ENSINO MÉDIO E REPRESENTAÇÕES SOBRE A RELAÇÃO ESCOLACOMUNIDADE : A EDUCAÇÃO PÚBLICA COMO CENTRALIDADE

Lincoln Tavares Silva

Resumo


Baseados na Teoria das Representações Sociais (Moscovici, Jodelet e Abric), buscamos conhecer melhor o que/como pensam estudantes do Ensino Médio de escolas públicas estaduais, situadas no Estado do Rio de Janeiro, sobre a relação escolacomunidade (entre os anos de 2008 e 2011). Os instrumentos aplicados forneceram informações sobre os processos que influenciam as concepções comunitárias e as relações com a escola. Analisamos que as representações e práticas amoldam-se às dinâmicas socioculturais, modificando ou transgredindo regras estabelecidas. A Educação tem centralidade nas representações. Idealizada ou não, como base, salvação, elo, fonte, meta, boa escolha, esforço, emancipação e direito. Articula-se à ajuda, à comunicação, aos alunos, ao professor e ao respeito na relação escolacomunidade, integrando e relacionando a experiência escolar às demais experiências. Tal centralidade sugere pensar em territórios educativos e não meramente escolares, ressignificando o trabalho escolar.


Palavras-chave


Educação de jovens; Representações Sociais; Escola-Comunidade; Escola pública; Ensino Médio

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/e-mosaicos.2019.46750


ISSN: 2316-9303 | Indexada em: