CORRESPONDÊNCIA ENTRE A PERCEPÇÃO MATERNA E O ESTADO NUTRICIONAL DE ESCOLARES

Luana da Silva Baptista Arpini, André Fiorin Arpini, Gláucia Figueiredo Justo, Geovane Carlos Barbosa, Luciane Bresciani Salaroli, Maria del Carmen Bisi Molina

Resumo


Introdução: A percepção materna do estado nutricional do filho (PM), quando discordante do estado nutricional diagnosticado (EN), pode propiciar distúrbios nutricionais. Objetivo: Avaliar a correspondência entre a PM e o EN de escolares, bem como os fatores associados. Métodos: Amostra de 518 escolares de 7 a 10 anos. Foram coletados dados antropométricos para diagnóstico do estado nutricional pelo índice de massa corporal (IMC) e dados socioeconômicos e percepção materna, por meio de entrevista com as mães. Foram aplicados os testes de Kappa ajustado pela prevalência (k) para verificar a concordância entre a PM e o EN, qui-quadrado e exato de Fisher para determinar as diferenças de proporções, e a regressão logística multinomial para ajuste entre as variáveis associadas. Resultado: Foram encontradas maior e menor concordâncias entre PM e EN para magreza e obesidade. Escolares do sexo masculino e aqueles cujas mães se preocupam com o peso têm mais chance de serem percebidos como “abaixo do peso”. Conclusão: Foi encontrada concordância substancial entre o estado nutricional e a percepção materna.

DOI: 10.12957/demetra.2015.15116

 

 


Palavras-chave


percepção, estado nutricional, saúde escolar, criança.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2015.15116

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.