O PODER DAS IMAGENS E SÍMBOLOS - REPERCUSSÕES SÓCIO-HISTÓRICAS

Adilson Cristiano Habowski, Elaine Conte

Resumo


O estudo de perspectiva hermenêutica e dialética aborda o poder de persuasão de imagens e símbolos na produção da identidade social, tomando como base o uso da suástica pelo regime nazista de Hitler. A propaganda nazista simbolizada nas distorções da suástica e no poder do convencimento cumpre funções irracionais de manipulação coletiva travestidas de racionalidade. No texto, apresentamos aspectos da historicidade do símbolo como necessário à compreensão do ser, da cultura e das inter-relações humanas no mundo da vida, para renovar as dimensões pedagógicas, ontológicas e psicológicas. Por fim, problematizamos o poder engenhoso de persuasão dos mecanismos da cultura contemporânea com capacidade de provocar espanto e emoções empáticas para o movimento de alienação social e/ou humanização.

Palavras-chave


Símbolos. Poder da comunicação. Educação.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2018.34081

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional