PRODUZIR A CARNE DA MULTIDÃO: A ENTIDADE ACADÊMICO-CIENTÍFICA (ABdC) FEITA COMO MOVIMENTO COLETIVO

Janete Magalhães Carvalho

Resumo


Analisa, na interface entre o biopoder e a biopotência política, a natureza das entidades acadêmico-científicas em suas aproximações e distinções dos movimentos sociais e dos movimentos coletivos. Problematiza, nesse sentido, a Associação Brasileira de Currículos (ABdC) como uma entidade acadêmico-científica no cenário brasileiro recente, cujo campo de lutas ocorre em dupla dimensão: propor uma organização aberta e democrática às políticas curriculares em ação; opor-se às estruturas curriculares verticalmente orientadas. Debate postulados a serem incorporados pela ABdC para que, como entidade acadêmico-científica, se constitua como uma força democrática instaurada no plano de imanência de uma prática social horizontal e concreta, trilhando o caminho da entidade para a multiplicidade por meio da arte da organização de agenciamentos coletivos políticos e educativos de todos aqueles que pensam e praticam currículos.

Palavras-chave


Políticas curriculares. Associação Brasileira de Currículo. Entidade Acadêmico-Científica. Movimento Coletivo. Multidão.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional