CANTO ORFEÔNICO: VILLA-LOBOS E AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DO TRABALHO NA ERA VARGAS

Ednardo Monteiro Gonzaga Monti

Resumo


Focalizo, no presente artigo, as representações sociais contidas nas canções de ofício do repertório orfeônico, desenvolvido por Heitor Villa-Lobos (1887-1959), na educação brasileira. O objetivo proposto neste texto é perceber como Canto Orfeônico foi utilizado na construção da imagem do bom trabalhador dentro da ideologia nacionalista. O referencial teórico fundamenta-se na Teoria das Representações Sociais, formulada por Moscovici. Segue a partir do referencial teórico as analises do repertório que compreendem as musicas catalogadas por Villa-Lobos, para serem cantadas nas escolas e nas gigantescas concentrações orfeônicas. Os resultados apontam que as músicas revelam em suas poesias o conteúdo ideológico nacionalista e a criatividade cerceada.

Texto completo:

Texto completo [PDF]

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional