POLÍTICAS DE CURRÍCULO PARA A EDUCAÇÃO DO CAMPO: De que forma, se fazem os investimentos?

Jéssica Rochelly da Silva Ramos, Kátia Silva Cunha

Resumo


Este artigo discute sobre os contextos discursivos que norteiam as políticas de currículo para a Educação do Campo no município de Brejo da Madre de Deus – PE. Com base em Laclau e Mouffe (2015), analisamos os sentidos das políticas, dos currículos, da Educação do Campo, nos discursos dos docentes, buscando compreender quais são as invenções e/ ou investimentos que os docentes fazem a partir dos processos de traduções das políticas. Para tanto, realizou-se entrevistas com docentes de três escolas, de modo a entender os sentidos nas negociações e nos processos de tradução das políticas no contexto da prática. Os resultados revelam que os sentidos da Educação do Campo são instituídos a partir das demandas e dos investimentos radicais que os docentes fazem nas disputas por hegemonias nos currículos das escolas do campo.


Palavras-chave


Políticas de Currículo. Educação do Campo. DiscursoPolíticas de Currículo. Educação do Campo. Discurso

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2018.37413

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional