Entrevista com Vera Maria Candau

Marcia Pletsch, Carlos Roberto de Carvalho

Resumo


Dentre a massa de excluídos que, ano após ano, a evasão escolar produz, destacam-se negros, homossexuais, portadores de necessidades especiais. Desprovidas de uma certificação da educação formal, muitas dessas pessoas transformam-se em alvo fácil da vida marginalizada, às vezes miserável. Fato que nos comprova que ao epistemicídio segue-se o genocídio. Basta comparar as taxas de reprovação e de evasão escolar com as taxas de crescimento da criminalidade entre os jovens. O que nos leva a crer que a questão do ensinar-aprender nunca foi somente um problema técnico ou cognitivo, mas, sobretudo, social, político e epistemológico.
Para refletir sobre essa questão, a revista Teias apresenta neste exemplar uma entrevista com Vera Maria Candau , Professora Titular na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). Coordena o grupo de Pesquisas sobre Cotidiano, Educação e Cultura(s) e é membro do Comitê Nacional de Educação em Direitos Humanos.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional