Efeito de cinco modelos de rotulagem nutricional frontal no tempo para escolhas alimentares entre brasilienses

Ananda Silva Polari, Luisete Bandeira, Jéssica Pedroso, Muriel Bauermann Gubert, Natacha Toral

Resumo


Objetivo: Comparar o tempo necessário para realizar escolhas alimentares com diferentes modelos de rotulagem nutricional frontal entre adultos brasileiros. Métodos: Foram realizadas entrevistas com 150 participantes, que foram orientados a escolher o produto mais saudável entre dois alimentos, sendo apresentados oito pares de imagens. Um dos produtos de cada par apresentava advertências (alto em açúcares, sódio ou gordura saturada), testados em formatos diferentes de acordo com o grupo no qual o indivíduo era alocado: lupa, octógono, círculo, triângulo e semáforo. Foram contabilizados o número de acertos do produto mais saudável em cada par e o tempo para escolha correta do produto mais saudável. Resultados: Observou-se menor número de acertos do produto mais saudável entre os pares com semáforo, em comparação com qualquer outro modelo (p<0,001), sendo este também o formato no qual se observou maior tempo necessário para escolher corretamente o produto mais saudável (p<0,001). Não foram observadas diferenças significativas entre os demais formatos. Na análise individual dos produtos, o círculo teve melhor desempenho, sendo observado tempo significativamente menor para escolhas corretas em sete dos oito produtos. Conclusão: Para apoiar escolhas alimentares saudáveis, indica-se o uso de qualquer um dos formatos testados para a rotulagem nutricional frontal, exceto o do semáforo. O círculo aparenta ser uma boa opção para reduzir o tempo do consumidor frente a escolhas saudáveis.


Palavras-chave


Alimentos. Legislação sobre Alimentos. Rotulagem Nutricional, Tempo, Comportamento de Escolhas.

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


- Machín L, Aschemann-Witzel J, Curutchet MR, Giménez A, Ares G. Does front-of-pack nutrition information improve consumer ability to make healthful choices? Performance of warnings and the traffic light system in a simulated shopping experiment. Appetite. 2018; 121(1):55-62.

- Becker MW, Bello NM, Sundar RP, Peltier C, Bix L. Front of pack labels enhance attention to nutrition information in novel and commercial brands. Food policy. 2015; 56: 76-86.

- Brasil. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Diretoria Colegiada. Resolução de Diretoria Colegiada RDC nº 429, de 8 de outubro de 2020. Dispõe sobre a rotulagem nutricional dos alimentos embalados. Diário Oficial da União, 09/10/2020, Edição: 195, Seção: 1, Página: 106.

- Deliza R, de Alcántara M, Pereira R, Ares G. How do different warning signs compare with the guideline daily amount and traffic-light system?. Food Quality and Preference. 2020; 80. DOI: https://doi.org/10.1016/j.foodqual.2019.103821.

- Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Gerência-Geral de Alimentos. Relatório de Análise de Impacto Regulatório sobre Rotulagem Nutricional. Brasília: ANVISA, 2018.

- Ares G, Aschemann-Witzel J, Curutchet MR, Antúnez L, Machín L, Vidal L, et al. Product reformulation in the context of nutritional warning labels: Exploration of consumer preferences towards food concepts in three food categories. Food Res Int. 2018; 107: 669-674.

- Helfer P, Shultz TR. The effects of nutrition labeling on consumer food choice: a psychological experiment and computational model. Ann NY Acad Sci. 2014; 1331: 174-85.

- Khandpur N, Mais LA, Sato PM, Martins APB, Spinillo CG, Rojas CFU, et al. Choosing a front-of-package warning label for Brazil: A randomized, controlled comparison of three different label designs. Food Res Int. 2019; 121(1): 854–861.

- Grunert KG, Wills JM, Fernández-Celemín L. Nutrition knowledge, and use and understanding of nutrition information on food labels among consumers in the UK. Appetite. 2010; 55(2):177-89.




DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2021.59501

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.