A ESCOLHA PELO “NADA”: REFLEXÕES PSICANALÍTICAS SOBRE A ANOREXIA

Carolina Carvalho Dutra, Leticia Matins Balbi, Cristiane Marques Seixas

Resumo


Este ensaio busca pensar o comportamento anoréxico como um sintoma presente em mulheres e homens jovens, a partir do caso de uma jovem no contexto da experiência clínica em psicanálise. Do ponto de vista psicanalítico, o comer “nada” do sintoma anoréxico pode ser situado de acordo com o que Lacan nomeia de “dialética da frustração”, onde o objeto “nada” funciona como objeto de satisfação simbólica que opera uma separação em relação ao Outro. Nesse sentido, a dinâmica psíquica que se inscreve nesses casos diz respeito a uma satisfação pulsional que está colocada para ambos os sexos. Tendo em vista que essa dinâmica é estruturante para todos os sujeitos, considera-se que é a restituição de um lugar de fala, onde o sujeito construa novas barragens frente ao desejo insaciável do Outro, que indica uma possibilidade de tratamento dos sujeitos anoréxicos.

DOI: 10.12957/demetra.2016.22502

 

 


Palavras-chave


Anorexia. Psychoanalysis. Symptom. Repulse. Nothing. Dialectic of Frustration.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2016.22502

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.