A CONTEMPORANEIDADE DO PENSAMENTO DE PAULO FREIRE NO CONTEXTO DE DISCUSSÃO DA ESCOLA SEM PARTIDO

Andrea Serpa Albuquerque, Dileno Dustan Lucas de Souza, Simone da Silva Ribeiro

Resumo


Recentemente, nós educadores e pesquisadores de longa data em Educação, temos sido pegos de surpresa com a rapidez e a inconsistência de várias discussões e até mudanças legais que vêm ocorrendo em nosso sistema educacional, muitas vezes oriundas de sujeitos e organizações historicamente distantes e alheios as discussões e produções científicas da área das últimas décadas, quiçá séculos. Neste ensaio buscamos refletir sobre o contexto de onde vêm estas discussões e mudanças procurando contrapor as premissas e os argumentos que as sustentam. Para dar conta desta tarefa buscamos um diálogo com Paulo Freire, pois além de reconhecermos sua inegável genialidade e importância para a Educação ocidental, precisamos dizer de sua capacidade de contribuir com reflexões acerca de questões contemporâneas de modo que suas obras se situam tanto no campo da resistência política, como no campo de uma discussão teórica que precisamos urgente retomar com os jovens educadores deste século.

 

DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2017.28814


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2017.28814

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional