“Eles pensam que a gente é invisível”: gênero, trabalho terceirizado e educação jurídica popular / “They think we are invisible”: gender, outsourcing, and popular legal education

Renata Queiroz Dutra, Ilana Barros Coelho

Resumo


DOI:10.1590/2179-8966/2020/44987.

Resumo

Nesse artigo analisam-se as condições de precarização do trabalho entre as trabalhadoras terceirizadas da limpeza da Universidade Federal da Bahia - UFBA. Partindo dos diários e dos relatórios produzidos na experiência do curso de formação em direitos humanos e cidadania “Promotoras Legais Populares e Coletivo Madás”, foi possível analisar empiricamente como os marcadores de gênero e raça aprofundam processos de exclusão inerentes à terceirização.

Palavras-chave: Terceirização, Educação Jurídica Popular, Gênero.

 

Abstract

In this paper, we analyse the precarization of labor conditions of outsourced cleaning workers at the Federal University of Bahia. Based on the journals and reports made during the experience of the Course on the Fundamentals of Human Rights and Citizenship "Promotoras Legais Populares e Coletivo Madás" at the University, it was possible to observe how the markers of gender and race deepen the processes of exclusion inherent to the outsourcing practice.

Keywords: Outsourcing, Popular Legal Education, Gender.


Palavras-chave


Trabalho; Terceirização; Educação Popular;Gênero/ Outsourcing; Popular Legal Education; Gender.

Texto completo:

PDF
';



Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.

Rua São Francisco Xavier, 524, S-E - Maracanã - Rio de Janeiro (RJ), Brasil - CEP: 20.550-013 - Email: 
direitoepraxis@gmail.com - ISSN: 2179-8966