Cibercultura, educação básica e pandemia: plano de aula sobre as fake news das vacinas

Telma Rocha, Cleyton Brandão

Resumo


Na atual Pandemia da COVID-19, o fenômeno das fake news dificulta o trabalho das autoridades científicas da saúde na medida em que contribui para a desinformação da população em relação aos protocolos sanitários. Com base no exposto, entende-se que a Educação Básica precisa apropriar-se dos processos tecnológicos e comunicacionais da cibercultura. Esse escrito tem o objetivo de apresentar um plano de aula do componente curricular Língua Portuguesa, para 8º e 9º ano do Ensino Fundamental II, sobre duas fake news acerca das vacinas de COVID-19, proliferadas em redes sociais e checadas pelo portal “Informe Fiocruz” e a agência checadora de notícias “Fato ou Fake”. O plano foi construído em conformidade com a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), dado que o documento afirma que é necessário desenvolver nos educandos do Ensino Fundamental II habilidades de analisar o fenômeno da disseminação de notícias falsas nas redes sociais e desenvolver estratégias para reconhecê-las. A abordagem metodológica é qualitativa, na qual utilizou-se a revisão de literatura, além de propor uma reflexão ação na prática pedagógica. Nos resultados, orientações para as etapas de construção do plano de aula, seleção dos conteúdos, objetivo geral e específicos, estratégias metodológicas, definição dos objetos de aprendizagem e a avaliação da aprendizagem. Por ser indicado para ensino híbrido, sugere-se a utilização do Jitsi Meet para a etapa on-line, uma plataforma de código aberto – que corresponde a um programa de licenciamento livre – para realização de videoconferências, na qual docentes podem promover aulas síncronas e atividades avaliativas. 


Palavras-chave


Educação Básica. Ensino Fundamental II. Plano de Aula. Fake News. COVID-19. Vacinas.

Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, Pierre. Os Usos Sociais da Ciência. São Paulo: Editora Unesp, 1997.

BRANDÃO, Carlos. Rodrigues. O Que é Educação? São Paulo: Editora Brasiliense, 1981.

BRANDÃO, Cleyton; CRUZ, Diego; ROCHA, Telma. Fake News em Tempos de COVID-19: discursos de ódio nas redes sociais como ressonância da desinformação. In: Revista Interdisciplinar Artes de Educar. Rio de Janeiro, V. 6, N. Especial II – p. 303-327, 2020.

BRASIL, Agência. Facebook é a maior plataforma de fake news, aponta pesquisa: foram entrevistadas mais de 80 mil pessoas em 40 países. Correio Brasiliense. Brasília: 2020. Disponível em: https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/tecnologia/2020/06/17/interna_tecnologia,864689/facebook-e-a-maior-plataforma-de-fake-news-aponta-pesquisa.shtml. Acesso em: 29 jun. 2021.

BRASIL. Decreto-Lei nº 2.848, de 7 de dezembro de 1940. Código Penal. Brasília, 1940. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/del2848compilado.htm. Acesso em: 29 jun. 2021.

BRASIL. Lei nº 12.965, de 23 de abril de 2014. Estabelece princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da Internet no Brasil. Brasília, 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l12965.htm. Acesso em: 29 jun. 2021.

BRASIL. Lei nº 5.250, de 9 de fevereiro de 1967. Regula a liberdade de manifestação do pensamento e de informação. Brasília, 1967. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l5250.htm. Acesso em: 29 jun. 2021.

BRASIL. Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, 21 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9394.htm Acesso em: 24 jun. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018.

BRASIL. Projeto de Lei nº 2.630, apresentado em 03 de julho de 2020. Institui a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet. Altera as Leis nº 10.703 de 2003 e 12.965 de 2014. Brasília, 2020. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/fichadetramitacao?idProposicao=2256735. Acesso em: 29 jun. 2021.

Democracia e política na plataforma digital: o desafio das fake News. Mesa redonda apresentada por Wilson Gomes, Lídice da Mata e Suzana Barbosa. [SSA, UFBA], 2020. 1 vídeo (1h 51min 24seg). Publicado pela Universidade Federal da Bahia. Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=Pjp2ynQYU1s&t=4801s. Acesso em 28 jun. 2021.

DOMINGOS, Roney. É #FAKE que vacina contra Covid-19 tem chip líquido e inteligência artificial para controle populacional. G1-Fato ou Fake. Rio de Janeiro: 2021. Disponível em: https://g1.globo.com/fato-ou-fake/coronavirus/noticia/2021/01/27/e-fake-que-vacina-contra-covid-19-tem-chip-liquido-e-inteligencia-artificial-para-controle-populacional.ghtml. Acesso em: 29 jun. 2021.

FACEBOOK. Termos de Serviço. 2020 Disponível em: https://www.facebook.com/terms/. Acesso em: 29 jun. 2021.

FACEBOOK. Termos de Uso do Instagram. 2021. Disponível em: https://www.facebook.com/help/instagram/581066165581870. Acesso em: 29 jun. 2021.

FARIAS, Isabel Maria Sabino. et al. Didática e Docência: aprendendo a profissão. Brasília: Liber Livro, 2011.

FIOCRUZ. Informe FIOCRUZ. Disponível em: www.informe.ensp.fiocruz.br. Acesso em: 29 jun. 2021.

FLICK, Uwe. Introdução à Pesquisa Qualitativa. Tradução: Joice Elias Costa – 3. Ed. Porto Alegre. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GOMES, Wilson; DOURADO, Tatiana. Fake news, um fenômeno de comunicação política entre jornalismo, política e democracia. Estudos em Jornalismo e Mídia. v. 16, nº 02, p. 33-45, jul./dez, 2019.

GOMES, Wilson. Quatro ou cinco coisas que eu sei sobre fake news. Revista Cult: São Paulo, 28 ma. 2021. Disponível em: https://revistacult.uol.com.br/home/quatro-ou-cinco-coisas-que-eu-sei-sobre-fake-news/. Acesso em: 29 jun. 2021.

INSTITUtO Butantan. Tira Dúvida Butantan. Disponível em: https://butantan.gov.br/covid/butantan-tira-duvida. Acesso em: 29 jun. 2021.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da Escola Pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdos. 27 ed. São Paulo: Edições Loyola, 2012.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2013.

LUPA, Agência Pública. Folha de S. Paulo. Disponível em: https://piaui.folha.uol.com.br/lupa/. Acesso em: 29 jun. 2021.

MARTINO, Luís Mauro Sá. Métodos de Pesquisa em Comunicação: projetos, ideias, práticas. Rio de Janeiro: Vozes, 2018.

MELLO, Patrícia Campos. A Máquina do Ódio: notas de uma repórter sobre fake news e violência digital. São Paulo: Cia das Letras, 2020.

MONTEIRO, Danielle. Conheça 6 ‘fake news’ sobre as vacinas contra a Covid-19. Informe FIOCRUZ: Rio de Janeiro, 2021. Disponível em: http://informe.ensp.fiocruz.br/noticias/51261. Acesso em: 29 jun. 2021.

OLIVEIRA, Elida. 67% dos estudantes de 15 anos do Brasil não sabem diferenciar fatos de opiniões, afirma relatório da OCDE. G1, Rio de Janeiro, 06 mai. 2021. Disponível em: https://g1.globo.com/educacao/noticia/2021/05/06/67percent-dos-estudantes-de-15-anos-do-brasil-nao-sabem-diferenciar-fatos-de-opinioes-afirma-relatorio-da-ocde.ghtml. Acesso em: 24 jun. 2021.

Organização Mundial da Saúde. Departamento de evidência e inteligência para ação em Saúde. Brasília: OMS; 2020. Disponível em: https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/52054/Factsheet-Infodemic_por.pdf?sequence=3. Acesso em: 28 jun. 2021.

PIMENTEL, C. S. F. Conectivismo. IN: MILL, Daniel (org). Dicionário crítico de educação e Tecnologias e de Educação a Distância. Campinas, SP: Papirus, 2018.

PLATAFORMA Open Source. Jitsi Meet. Disponível em: https://meet.jit.si. Acesso em: 29 jun. 2021.

Quais são as diferenças entre as vacinas contra Covid-19 que estão sendo aplicadas no Brasil? Instituto Butantan. São Paulo: 2021. Disponível em: https://butantan.gov.br/covid/butantan-tira-duvida/tira-duvida-noticias/quais-sao-as-diferencas-entre-as-vacinas-contra-covid-19-que-estao-sendo-aplicadas-no-brasil. Acesso em: 29 jun. 2021.

ROCHA, Telma Brito. O Plano de Aula para Educação On-line na Pandemia de Covid-19. In: EaD Em Foco. Rio de Janeiro, V. 11, N. 2, 2021.

SANTAELLA, Lúcia. A pós-verdade é Verdadeira ou Falsa? São Paulo: Editora Estação das letras e cores, 2018.

SANTAELLA, Lúcia. Redes Sociais Digitais: a cognição conectiva do Twitter. São Paulo: Paulus, 2010.

SANTOS, Edméa. WEBER, A. Diários Online, Cibercultura e Pesquisa- Formação Multirreferencial. In: SANTOS, Edméa. CAPUTO, Stela Guedes. Diário de Pesquisa na Cibercultura: narrativas multirreferenciais com os cotidianos. Rio de Janeiro: Omodê, 2018.

TWITTER. Termos de Serviço do Twitter. 2020. Disponível em: https://twitter.com/pt/tos. Acesso em: 29 jun. 2021.

WHATSAPP. Termos de Serviço do WhatsApp. United States Of America: 2021. Disponível em: https://www.whatsapp.com/legal/updates/terms-of-service/?lang=pt_br. Acesso em: 29 jun. 2021.




DOI: https://doi.org/10.12957/redoc.2021.60979

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Indexação:

           


 

Google Acadêmico::

 

(Citações /Métricas)

 

Visualizações:

 


Licença:

  Esta obra está licenciada com uma Licença  Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.