RESGATE DE PRÁTICAS SAUDÁVEIS E SUSTENTÁVEIS A PARTIR DE VIVÊNCIAS COM A AGROECOLOGIA E AGRICULTURA URBANA

Silvana Maria Ribeiro, Jessica Vaz Franco, Mariana Tarricone Garcia, Cláudia Maria Bógus, Helena Akemi Wada Watanabe

Resumo


A agricultura urbana e periurbana (AUP) de base agroecológica vêm sendo praticada em diferentes espaços, além de ser tema de diversas pesquisas no Brasil e no mundo. O presente artigo se propõe a discutir o resgate de práticas voltadas à alimentação, saúde e meio ambiente decorrente de envolvimento em atividades de agricultura urbana agroecológica, sob o enfoque da Promoção da Saúde (PS) e da Segurança Alimentar e Nutricional (SAN). Os dados coletados, através de uma das oficinas de sistematização de experiências do projeto de agricultura urbana agroecológica “Colhendo Sustentabilidade” (PCS), que teve por objetivo identificar o impacto do projeto na vida cotidiana de todos os envolvidos, foram organizados e analisados dentro das seguintes categorias vinculadas à PS: reforço da ação comunitária, empoderamento, participação social e desenvolvimento de habilidades. Os achados revelaram que o contato com a terra em atividades de horta contribui para o resgate cultural de saberes; para a construção de novos conhecimentos; para a mudança gradativa de hábitos alimentares, pois ressalta a relação alimentação-saúde-meio ambiente, além de proporcionar momentos de convívio social envolvendo a alimentação. Conclui-se que a mescla de conhecimentos tradicionais e científicos, trabalhados através de estratégias pedagógicas participativas e dialógicas, possibilita a troca de experiências sob diversos aspectos da alimentação e sugere que iniciativas como a analisada no presente estudo, tendo por base a interface entre PS e SAN, podem contribuir para o resgate cultural, o empoderamento e o desenvolvimento de práticas sustentáveis e promotoras de saúde.

O artigo se propõe a discutir o resgate de práticas voltadas a alimentação, saúde e meio ambiente, decorrentes de envolvimento em atividades de agricultura urbana agroecológica, sob o enfoque da Promoção da Saúde e da Segurança Alimentar e Nutricional. Foram realizadas quatro oficinas de sistematização de experiências do projeto de agricultura urbana agroecológica “Colhendo Sustentabilidade”, nos anos de 2012 e 2013. A sistematização de experiências é uma metodologia de pesquisa qualitativa de cunho participativo que possibilita a reconstrução reflexiva de uma experiência coletiva. Participaram deste processo 24 pessoas em quatro oficinas. Os dados coletados, através de uma das oficinas que teve por objetivo identificar o impacto do projeto na vida cotidiana de todos os envolvidos, foram organizados e analisados dentro das seguintes categorias vinculadas à Promoção da Saúde: reforço da ação comunitária, empoderamento, participação social e desenvolvimento de habilidades. Os achados revelaram que o contato com a terra em atividades de horta contribui para o resgate cultural de saberes; para a construção de novos conhecimentos; para a mudança gradativa de hábitos alimentares, pois ressalta a relação alimentação-saúde-meio ambiente, além de proporcionar momentos de convívio social envolvendo a alimentação. Conclui-se que a mescla de conhecimentos tradicionais e científicos, trabalhados através de estratégias pedagógicas participativas e dialógicas, permite a troca de experiências sob diversos aspectos da alimentação e sugere que iniciativas como a analisada no presente estudo podem contribuir para o resgate cultural, o empoderamento e o desenvolvimento de práticas sustentáveis e promotoras de saúde.

DOI: 10.12957/demetra.2017.28751


Palavras-chave


Resgate Cultural, Práticas Tradicionais, Alimentação, Saúde, Agricultura, Agroecologia Práticas Alimentares Saudáveis. Agricultura. Agroecologia.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2017.28751