MUDANÇAS NOS HÁBITOS ALIMENTARES DO CABOCLO DE CHAPECÓ–SC

Lúcia Chaise Borjes, Camila Lazarin, Michele Carla Marcon

Resumo


O ato de se alimentar diz respeito à cultura e deve ser levado em consideração para avaliar as modificações ocorridas durante os processos de industrialização. Este estudo teve por objetivo mostrar as modificações dos hábitos alimentares dos caboclos de uma região do Oeste de Santa Catarina, identificando as diferenças e semelhanças nesse processo e sua ligação cultural. Trata-se de pesquisa exploratória de caráter descritivo e abordagem qualitativa. Foram realizadas entrevistas individuais, norteadas por uma questão inicial referente aos hábitos alimentares passados e atuais. A análise foi realizada pelo método de análise descritiva. Observou-se que os caboclos não consomem todas as preparações que consumiam na infância, mas, quando possível, elaboram as preparações recordando-se desta, enfatizando que os alimentos produzidos e consumidos naquela época eram de maior valor nutritivo e com menor probabilidade de desenvolverem patologias. Desse modo, pode-se concluir que o caboclo ainda permanece ligado a suas raízes alimentares.

DOI: 10.12957/demetra.2016.14375

 


Palavras-chave


comportamento alimentar; consumo alimentar; grupo social

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2016.14375

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.