CONFLITOS DE INTERESSES NAS ESTRATÉGIAS DA INDÚSTRIA ALIMENTÍCIA PARA AUMENTO DO CONSUMO DE ALIMENTOS ULTRAPROCESSADOS E OS EFEITOS SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO BRASILEIRA

Simone Caivano, Renata Fagundes Lopes, Ana Lydia Sawaya, Semíramis Martins Álvares Domene, Paula Andrea Martins

Resumo


As doenças crônicas não transmissíveis, em 2010, foram responsáveis por mais de 18 milhões de mortes no mundo; em 2014, a prevalência do excesso de peso representou 2,1 bilhões. No Brasil, o excesso de peso afeta 51% da população. Existem muitas evidências de que os alimentos ultraprocessados (biscoitos recheados, salgadinhos de pacote, refrigerantes e fast food) colaboram para essa epidemia por apresentarem combinações de ingredientes que os tornam altamente palatáveis (açúcar, sal, gordura e aditivos químicos) e que prejudicam os mecanismos de controle do apetite. Os principais fatores que contribuíram para o aumento no consumo desses alimentos foram o fortalecimento da economia, elevação do poder de compra, campanhas de marketing, bem como comodidade, conveniência e seu menor custo. A indústria de alimentos tem utilizado estratégias de formação de opinião, como a exposição no espaço midiático com campanhas maciças para a promoção desses produtos e ações com foco em profissionais da saúde por meio do patrocínio de eventos científicos e de organizações não governamentais. Os conflitos de interesse na produção científica são crescentes e a análise de estudos financiados pela indústria tem mostrado que os desfechos são muito frequentemente favoráveis ao patrocinador do estudo. Este ensaio tem o objetivo de discutir a influência da indústria alimentícia no aumento do consumo de alimentos ultraprocessados e o efeito sobre a saúde da população brasileira. Pretende-se contribuir para o processo de transformação de práticas e princípios, bem como para uma ampliação dessa discussão com transparência e equidade, a fim de manter o interesse da população brasileira em primeiro lugar.

DOI: 10.12957/demetra.2017.26928




Palavras-chave


Políticas Públicas. Obesidade. Consumo de Alimentos. Alimentação Saudável.

Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .

.......................................................

 

FONTES DE INDEXAÇÃO

 

Journals for Free | Free Medical JournalsIBICT SEER | LATINDEX | DOAJROADDRJI | OAJI | OJS | DIADORIM | PERIÓDICA | EBSCO | GALE | PERIÓDICOS CAPESGOOGLE SCHOLAR | REDIB

 

e-ISSN: 2238-913X