Representações sociais da docência no Ensino Fundamental II: percepção do professor e identidade docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2021.55113

Palavras-chave:

Identidade profissional. Representação social. Autopercepção.

Resumo

Muitas inquietações emergiram acerca da representação social do professor a partir do contexto político econômico-social, em um momento do avanço da direita brasileira no plano do parlamento e da conquista do executivo federal. A polarização que marcou as eleições presidenciais de 2018 fez surgir uma espécie de “criminalização” de alguns setores sociais ou categorias profissionais por parte das novas forças políticas que surgiram das urnas, tais como artistas, jornalistas e professores. Esse “preconceito” ficou evidente nas redes sociais, sobretudo com a propagação de fake news que atribuíam aos professores um movimento de erotização de crianças e adolescentes através da prática docente nas escolas de educação básica. Em meio a essa onda conservadora de desqualificação do professor e da educação escolar, algumas reflexões sobre as políticas públicas educacionais devem ser retomadas, tais como: o sucateamento da escola de educação básica, a precariedade da formação docente e a política de valorização das atividades ligadas ao magistério. Este ensaio objetiva analisar como o professor do 6º ano do Ensino Fundamental se percebe enquanto sujeito nesse momento de polarização ideológica. Para buscar apontamentos sobre o problema levantado, realizou-se uma pesquisa qualitativa descritiva, onde se aplicou um questionário com questões discursivas e objetiva, que abordaram as percepções dos docentes sobre a figura do ser professor. Resultou-se ao analisar os dados a extrapolação do perfil do professor, da profissão docente, do prestígio social, do estímulo para jovens professores e do orgulho de ser professor. Considera-se que a partir dos discursos, a construção da identidade sofre com a diversidade de conceitos concebidos socialmente.

Biografia do Autor

Adelson Pereira de Sousa, Universidade Estadual de Roraima - UERR

Profissional com Formação Inicial em Licenciatura Plena em Pedagogia e Bacharelado em Direito. 
Especialista em Gestão Pública Escolar e experiência na área educacional, sobretudo na docência, com atuação comprovada na Educação Básica e na Docência de Nível Superior nos cursos de Formação de Professores.
Também conta com experiência na área técnica pedagógica, com ênfase na Gestão de Processos Educativos, Assessoria e Consultoria Pedagógica para Redes de Ensino e Planejamento Educacional Macro, além de uma rápida passagem na área da Assistência Social, tendo coordenado o Programa Agente Jovem, e a Educação em Direitos Humanos, no âmbito do Estado de Roraima.
Atualmente é mestrando do PPGE - Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estadual de Roraima - UERR, em parceRia com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Roraima - IFRR e Universidade Federal de Roraima - UFRR.
É servidor público do Governo do Estado de Roraima, atuando como Coordenador Estadual do Programa Formação Pela Escola - MEC/FNDE, no âmbito do Centro Estadual de Formação dos Profissionais da Educação de Roraima - CEFORR.

Verônica de Oliveira Magalhães, Universidade Estadual de Roraima - UERR

Mestranda do Programa de Pós-graduação Mestrado Acadêmico em Educação, da Universidade Estadual de Roraima - UERR, Especialista em Gestão do trabalho pedagógico: Administração, orientação e supervisão escolar pela Faculdade Internacional de Curitiba - FACINTER e licenciada em Normal Superior pelo Instituto Superior de Educação de Roraima - ISE/RR. Atua como professora efetiva da Secretaria de Educação, Cultura e Desportos de Roraima desde 1988, onde já desenvolveu também as funções de assessoria técnico-pedagógica e coordenadora pedagógica escolar. Desenvolve atividades de formação continuada no Centro de Formação dos Profissionais da Educação de Roraima - CEFORR/SEED/RR. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em métodos e técnicas de ensino, atuando principalmente nos seguintes temas: alfabetização, ensino em séries iniciais, gestão pedagógica.

Referências

BICUDO, Maria Aparecida Viggiani; CAPPELLETTI, Isabel Franchi (Org.). Fenomenologia: uma visão abrangente de educação. São Paulo: Olho d’água, 1999.

BOGDAN, Robert e BIKLEN, Sari. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria aos métodos. Porto: Porto Editora, 1994.

DUBET, François. A Sociologia da Experiência. Lisboa: Porto, 1994.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1974.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá. Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília, DF: UNESCO, 2009.

DUARTE, Newtton. A Pedagogia Histórico-Crítica e a Formação da individualidade para si. Revista Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 5, n 2, p. 59-72, dez. 2013.

GADOTTI, Moacir. Concepção dialética da educação: um estudo introdutório / Moacir Gadotti. 14 ed. - São Paulo: Cortez, 2003.

GADOTTI, Moacir, 1941 – Pedagogia da práxis / Moacir Gadotti; prefácio de Paulo Freire – 4. ed. - São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2004.

MARCELO, Carlos. Desenvolvimento Profissional Docente: passado e futuro. Sísifo. Revista de Ciências da Educação, 2009.

NÓVOA, António. (Org.). Vidas de Professores. Porto: Porto Editora, 2000.

PERRENOUD, P. 10 Novas Competências para Ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2000.

ROLDÃO, M. do C. Função docente: natureza e construção do conhecimento profissional. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 12, nº 34, jan/abr 2007.

SOUZA, E. C. O Conhecimento de si: estágio e narrativa de formação e professores. Rio de Janeiro: DP&A Editora, 2006.

TRIVIÑOS, Augusto N. S. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

Downloads

Publicado

2021-12-17

Como Citar

DE SOUSA, Adelson Pereira; MAGALHÃES, Verônica de Oliveira. Representações sociais da docência no Ensino Fundamental II: percepção do professor e identidade docente. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 5, n. 4, p. 241–257, 2021. DOI: 10.12957/redoc.2021.55113. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/55113. Acesso em: 27 fev. 2024.