A PRODUÇÃO DE AUDIOVISUAIS COMO NARRATIVA DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E DE EMANCIPAÇÃO SOCIAL: A EXPERIÊNCIA DA TV LEPETE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2021.52882

Palavras-chave:

Linguagem digital. Vídeografia. Mediação. Audiovisuais. Complexidade. Transdisciplinaridade.

Resumo

O presente artigo intitulado “A produção de audiovisuais como narrativa de construção de conhecimento científico e emancipação social: a experiência do canal TV Lepete” tem como finalidade refletir sobre o percurso realizado pelo grupo de pesquisa Lepete (Laboratório de Ensino, Pesquisa e Experiências Transdisciplinares em Educação) da Universidade do Estado do Amazonas, em torno da criação de um canal de TV no YouTube, a TV Lepete. Trata-se de refletir sobre o papel das TICs no processo de divulgação e comunicação científica, bem como enquanto ferramentas capazes de produzir e gerar novos conhecimentos.  A criação do canal se circunscreve numa dimensão política, cuja intenção é promover a disseminação científica, visando à sua popularização e à democratização do conhecimento, enquanto ferramenta de emancipação e de cidadania social.

Biografia do Autor

Eglê Betânia Wanzeler, Universidade do Estado do Amazonas

Graduada em História. Mestre em Sociedade e Cultura na Universidade Federal do Amazonas. Doutora em Ciências Sociais pela PUC/SP. Professora da Escola Normal Superior da Universidade do Estado do Amazonas.

Maria Quitéria Afonso Menezes, UEA

Graduada em Pedagogia pela Universidade Federal do Amazonas. Mestre em Educação pela Universidade Federal do Amazonas. Professora do Curso de Pedagogia da Universidade do Estado do Amazonas. Vice-líder do Grupo de Pesquisa Laboratório de Ensino, Pesquisa e Experiências Transdisciplinares em Educação/Lepete.

Referências

REFERÊNCIAS

BACHELARD, G. Ensaio sobre o conhecimento aproximado. Tradução de Estela dos Santos Abreu. Rio de Janeiro: Contraponto, 2004.

DELEUZE, G. Diferença e Repetição. Trad. Luiz Orlandi e Roberto Machado. Rio de Janeiro: Grall 2006.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1970.

GUATARRI, F. Caosmose: um novo paradigma estético. Rio de Janeiro: Editora 34, 1992.

_________. As três Ecologias. Tradução de Maria Cristina F. Bittencourt. Campinas, SP: Papirus, 1990.

MARTÍN-BARBERO, J. Dos meios às mediações. Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro: UFRJ. 1997.

_____. Dos meios às mediações. Rio de Janeiro: Editora da UFRJ, 2003.

MATURANA, Humberto & VARELA. De Máquinas e seres vivos: autopoiese – a organização do ser vivo. 3a ed. Tradução de Juan Acña Llorens. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

MORIN. E. Ciência com Consciência. Tradução de Maria D. Alexandre e Maria Alice São. Ed. Revista e ampliada pelo o autor. 5ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.

_________. O Método 5. A identidade humana. A humanidade da humanidade; Tradução de Juremir Machado da Silva. Porto Alegre: Sulina, 2002.

NICOLESCO, Basarab. O Manifesto da Transdisciplinaridade. Tradução de Lúcia Pereira de Sousa. São Paulo: Triom, 2000.

Downloads

Publicado

2021-01-25

Como Citar

WANZELER, Eglê Betânia; MENEZES, Maria Quitéria Afonso. A PRODUÇÃO DE AUDIOVISUAIS COMO NARRATIVA DE CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO E DE EMANCIPAÇÃO SOCIAL: A EXPERIÊNCIA DA TV LEPETE. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 155–166, 2021. DOI: 10.12957/redoc.2021.52882. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/52882. Acesso em: 25 abr. 2024.