Cultura da Avaliação e Contextos Digitais de Aprendizagem: O modelo PrACT

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/redoc.2017.30912

Palavras-chave:

aprendizagem, avaliação digital alternativa, cultura da avaliação, edumetria.

Resumo

Com os novos cenários de aprendizagem decorrentes do desenvolvimento tecnológico e em particular da Web 2.0, torna-se necessário repensar o processo de ensino-aprendizagem e as práticas docentes, designadamente ao nível de estratégias de avaliação alinhadas com paradigmas mais recentes, onde novos conceitos e perspetivas dão lugar a uma nova cultura de avaliação. Esta nova perspetiva, opõe-se à “cultura psicométrica do teste” e tem por base o construtivismo social, encarando o estudante como um participante ativo que partilha a responsabilidade pelo processo de aprendizagem, que se envolve na avaliação que, por sua vez, deve assumir múltiplas e diversificadas formas. Que novos conceitos emergem nesta abordagem? Que modelos podem ancorar esta nova cultura de avaliação? Como desenhar um sistema de avaliação que garanta a qualidade desta nova abordagem? Como podem os novos media digitais contribuir para uma avaliação mais relevante? Partindo do trabalho empírico desenvolvido em pesquisas neste âmbito e do quadro conceptual do modelo PrACT (Praticabilidade, Consistência, Autenticidade e Transparência) (PEREIRA, OLIVEIRA & TINOCA, 2011; PEREIRA, OLIVEIRA & AMANTE, 2015) assume-se a cultura da avaliação como contraponto à cultura do teste e propõe-se uma abordagem edumétrica na análise da qualidade das novas formas de avaliação. Neste texto argumentamos sobre a importância de desenvolver e aplicar um quadro conceptual, com base no conceito de avaliação digital alternativa, que enquadre as práticas de avaliação e contribua para a sustentabilidade dessas práticas designadamente nos novos contextos de aprendizagem.

Biografia do Autor

Lúcia Amante, Universidade Aberta, Portugal

Licenciada em Psicologia Educacional pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada (ISPA), mestre em Comunicação Educacional Multimídia e doutorada em Ciências da Educação pela Universidade Aberta – Portugal, onde é professora. Atualmente assume a coordenação do mestrado em Comunicação Educacional e Mídias Digitais. A sua atividade docente tem estado ligada à formação de professores, à formação graduada no âmbito da Licenciatura em Educação, bem como à formação pós-graduada onde é responsável por Unidades Curriculares em diferentes cursos de mestrado e no doutoramento em Educação, especialidade Educação a Distância e Elearning. Integra o Laboratório de Educação a Distância e Elearning da Universidade Aberta e desenvolve a sua investigação na área da Educação a Distância, (Psicologia e Pedagogia da Educação Online) designadamente sobre avaliação em contextos de elearning. Actualmente também pesquisa questões emergentes da utilização da web social, quer ao nível da educação, quer ao nível de outros processos culturais decorrentes da cultura da convergência proporcionada pelos mídia digitais. Integrou a equipa que delineou o modelo pedagógico virtual da Universidade Aberta e tem diversas publicações sobre problemáticas inerentes a estes novos contextos de aprendizagem.

 

Isolina Oliveira, Universidade Aberta, Portugal

Universidade Aberta, Portugal

Alda Pereira, Universidade Aberta, Portugal

Universidade Aberta, Portugal

Downloads

Publicado

2017-11-04

Como Citar

AMANTE, Lúcia; OLIVEIRA, Isolina; PEREIRA, Alda. Cultura da Avaliação e Contextos Digitais de Aprendizagem: O modelo PrACT. Revista Docência e Cibercultura, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 135–150, 2017. DOI: 10.12957/redoc.2017.30912. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/re-doc/article/view/30912. Acesso em: 22 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigo Fluxo Contínuo