Produzindo currículos e professores de Ciências na EJA: entre normalizações e deslocamentos

Juliana Marsico, Marcia Serra Ferreira

Resumo


Investigamos os discursos que regulam os processos de subjetivação de professores em formação inicial para a atuação na Educação de Jovens e Adultos. Interessa-nos compreender os enunciados produzidos em diferentes contextos discursivos de produção de conhecimentos que normatizam o que podemos pensar sobre a modalidade e seus sujeitos, em processos que incluem e, simultaneamente, excluem os estudantes. Percebemos a produção de um estudante – e de um professor – fora da norma, produzindo efeitos de poder que regulam a produção das subjetividades discentes e docentes. Assim, ao nos referirmos ao estudante jovem e adulto como o cidadão que necessita de estratégias de produção de igualdade, situamos esses estudantes em espaços intermediários entre a inclusão e a exclusão.

Palavras-chave


Educação de Jovens e Adultos; Currículo; Formação de professores; inclusão/exclusão

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2018.37559

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - B1 - Educação
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional