CURRÍCULO: CONVERSANDO SOBRE DIFERENTES E DIFERENÇAS

Andréa Serpa, Simone da Silva Ribeiro

Resumo


O texto expressa as reflexões realizadas pelas autoras em torno de questões que foram “aparecendo” nas conversas sobre currículo e diferença. A conversa gira em torno de questões como identidade, pertencimento e alteridade em que nos perguntamos: somos realmente livres para constituir nossas identidades? O que sou precisa se constituir obrigatoriamente nessas identidades fixas do eu e o outro ou posso me colocar em um movimento e me compreender como uma identidade que flui entre o eu e o outro, em que o eu, nem o outro são absolutos, mas relativos? A escola, pela sua obrigatoriedade, nos leva a conviver com a diferença de modo intenso, mas a nega com práticas homogeneizadoras e, com isso, costuma mascarar a diferença evidenciando o diferente. Como a discussão sobre os currículos escolares pode nos fazer pensar sobre o que entendemos ou queremos que seja universalizado? Essa universalização é possível? Se entendemos o currículo como experiência de produzir o saber, qual o papel da docência? Podemos nos perguntar ainda: o que será então importante ensinar aos alunos? O que pode ser mais importante: ensinar e aprender ou ensinar e aprender a ler o mundo? Ler o mundo não é caminho que se trilha só. Por isso somos todos sujeitos aprendentes e ensinantes neste caminhar.

Palavras-chave


Currículo, escola, diferenças.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional