Fatores clínicos do bem-estar de mulheres em parturição: perspectivas deontológicas e da bioética principialista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/reuerj.2024.80274

Palavras-chave:

Ética Profissional, Satisfação do Paciente, Trabalho de Parto, Bem-Estar Materno

Resumo

Objetivo: avaliar os fatores clínicos associados ao bem-estar das mulheres durante o trabalho de parto e parto à luz da bioética principialista e da deontologia. Método: estudo transversal com abordagem quantitativa. Participaram 396 puérperas internadas em um hospital municipal do sudoeste da Bahia, e os dados foram coletados no período de janeiro a maio de 2023, após aprovação do comitê de ética em pesquisa. Os dados foram organizados no software Excel e analisados via SPSS v.25. a partir da regressão logística multinomial. Resultados: a maior parte da amostra apresentou bem-estar com assistência em saúde, mulheres que tiveram parto realizado por profissionais não médicos apresentaram mais chances de níveis de bem-estar “adequado”. E mulheres que não tiveram a via de parto cesárea apresentaram aumento de chances de bem-estar. Conclusão:  é necessário que os profissionais reflitam sobre suas ações, condicionando-as à humanização no parto, em observância aos princípios bioéticos.

Biografia do Autor

Chrisne Santana Biondo, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Enfermeira. Doutora em ciências da saúde pelo Programa de Pós Graduação Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Professora assistente da Universidade Federal da Bahia. Membro do Núcleo de Bioética e Espiritualidade - NUBE. Jequié, BA, Brasil.

Maria Madalena Souza dos Anjos Neta, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Doutora em planificação territorial e gestão ambiental. Professora titular do Programa de Pós-Graduação Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Membro do Núcleo de Bioética e Espiritualidade - NUBE. Jequié, BA, Brasil.

Sérgio Donha Yarid, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Cirurgião-dentista. Doutor. Professor Adjunto da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Professor permanente do Programa de Pós-Graduação Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.  Coordenador do Núcleo de Bioética e Espiritualidade - NUBE. Candeias, BA, Brasil.

Referências

Pontificia Universidad Católica De Chile. Escuela de enfermaría, Departamento de salud de la mujer. Concepto subjetivo de bienestar materno. Departamento de Derechos intelectuales. Registro Propiedad intelectual, 2077; nº 162651.

Zanardo GLP, Uribe MC, De Nadal AHR, Habigzang LF. Violência obstétrica no Brasil: uma revisão narrativa. Psicol. Soc. 2017 [cited 2023 jun 25]; 29:e155043. DOI: https://doi.org/10.1590/1807-0310/2017v29155043.

Souto REM, Brito NS, Sousa LSD, Brandão JC, Damasceno AKDC, Melo ESJ, et al. Forms and prevalence of obstetric violence during labor and delivery: integrative review. Rev. enferm. UFPE on line. 2022 [cited 2023 Jun 25]; 16:e253246. DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963.2022.253246.

Santos ALS, Paz CT, Fraga BGG, Barreto FL, Gramacho RDCCV, da Silva Borges AJ. Bioética e parto humanizado: concepções e práticas de enfermeiras obstetras. Textura. 2019 [cited 2024 Jan 25]; 13(21):93-103. DOI: https://doi.org/10.22479/desenreg2019v13n21p93-103.

Castillo RH. Bioética y derecho en el cuidado del recién nacido durante el parto. Quaestio Iuris. 2021 [cited 2024 Jan 25]; 14(04):1845-63. DOI: https://doi.org/10.12957/rqi.2021.55388.

Jamas MT, Ferretti-Rebustini REDL, Rebustini F, Gonçalves IR, Gouveia LMR, Hoga L AK. Validity evidence of the Bienestar Materno en Situación de Parto Scale. Acta Paul. Enferm. 2021 [cited 2023 May 20]; 34:APE02843. DOI: https://doi.org/10.37689/acta-ape/2021AO02843.

Silva RCF, Westphal F, Assalin ACB, Silva MIM, Goldman RE. Satisfaction of pregnant women in relation to children and birth care. Rev enferm UFPE online. 2020 [cited 2023 Oct 25]; 14:e245851. DOI: https://doi.org/10.5205/1981-8963.2020.245851.

Silva MJS, Silva TDS, Souza DRS, Souza AMG, Santos Ferreira TL, Andrade FB. Quality of care the childbirth and postpartum on the user's perception of primary health care. Rev Ciênc. Plural. 2020 [cited 2023 Jul 20]; 6(1):1-17. DOI: https://doi.org/10.21680/2446-7286.2020v6n1ID16292.

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN Nº 564/2017. Dispões sobre o código de ética do profissional de enfermagem. 2017 [cited 2023 Oct 25]. Available from: https://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-5642017/.

Brasil. Diretriz nacional de assistência ao parto normal ministério da saúde versão preliminar Brasília – DF, 2022 [cited 2023 Oct 25]. Available from: https://www.febrasgo.org.br/pt/noticias/item/download/615_9c68b60515aeb7bb1f3f022505721f2b.

Conselho Federal de Medicina. Código de Ética Médica: Resolução CFM nº 2.217, de 27 de setembro de 2018, modificada pelas Resoluções CFM nº 2.222/2018 e 2.226/2019 / Conselho Federal de Medicina – Brasília: Conselho Federal de Medicina, 2019 [cited 2023 Oct 25]. Available from: https://portal.cfm.org.br/images/PDF/cem2019.pdf.

Beauchamp T, Childress J. Principles of Biomedical Ethics. 5. ed. Oxford: Oxford University Press, 2001.

Schlemper Junior BR. Bioethics in the reception of psychoactive drug dependents in therapeutic communities. Rev Bioética. 2018 [cited 2023 Jul 20]; 26(1):47-57. DOI: https://doi.org/10.1590/1983-80422018261225.

Sandall J, Soltani H, Gates S, Shennan A, Devane D. Midwife‐led continuity models versus other models of care for childbearing women. Cochrane Database of Systematic Reviews 2015 [cited 2023 jun 15]; 9:CD004667. DOI: https://doi.org/10.1002/14651858.CD004667.pub4.

Oliveira CF, Ribeiro AÂV, Luquine Junior CD, Bortoli MC, Toma TS, Chapman EMG, et al. Barriers to implementing guideline recommendations to improve childbirth care: rapid review of evidence. Rev Pan Salud Pública. 2020 [cited 2023 Aug 18]; 44:e132. DOI: https://doi.org/10.26633/RPSP.2020.132.

Leal MDC, Bittencourt SDA, Esteves-Pereira AP, Ayres BVDS, Silva LBRADA, Thomaz EBAF, et al. Progress in childbirth care in Brazil: preliminary results of two evaluation studies. Cad Saude Publica. 2019 [cited 2023 Jun 15]; 35(7):e002230018. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-311X00223018.

Ministério da Saúde (Br). Diretrizes de atenção à gestante: a operação cesariana. Brasília: MS; 2015 [cited 2023 Jun 15]. Available from: http://conitec.gov.br/images/Consultas/Relatorios/2015/Relatorio_PCDTCesariana_CP.pdf.

Ministério da Saúde (Br). Painel de Monitoramento de Nascidos Vivos segundo Classificação de Risco Epidemiológico (Grupos de Robson). 2023 [cited 2023 Jun 14]; Available from: https://svs.aids.gov.br/daent/centrais-de-conteudos/paineis-de-monitoramento/natalidade/grupos-de-robson/

Chen I, Opiyo N, Tavender E, Mortazhejri S, Rader T, Petkovic J, et al. Non-clinical interventions for reducing unnecessary caesarean section. Cochrane Database of Systematic Reviews. 2018 [cited 2023 Jun 14]; 9:CD005528. DOI: https://doi.org/10.1002/14651858.cd005528.pub3.

Publicado

29.05.2024

Como Citar

Biondo, C. S., Anjos Neta, M. M. S. dos, & Yarid, S. D. (2024). Fatores clínicos do bem-estar de mulheres em parturição: perspectivas deontológicas e da bioética principialista. Revista Enfermagem UERJ, 32(1). https://doi.org/10.12957/reuerj.2024.80274

Edição

Seção

Artigos de Pesquisa