Castro Lopes e a crônica de Machado de Assis: discussão linguística nas páginas da Gazeta de Notícias

Valnikson Viana Oliveira, Socorro de Fátima Pacífico Barbosa

Resumo


Este artigo visa demonstrar como o escritor Machado de Assis (1839-1908) contribuiu para a formação do gênero crônica no Brasil, utilizando-se das dimensões e da abrangência do suporte jornal. Abordamos especificamente suas posições acerca das propostas de Castro Lopes (1827-1901), famoso filólogo do final do século XIX que propôs substituir, na língua portuguesa, alguns estrangeirismos por vocábulos novos, criados por ele em maioria a partir do latim. Para tanto, analisaremos três crônicas publicadas sob pseudônimo e cuja autoria foi atribuída ao autor fluminense em 1955. As crônicas da série Bons Dias!, lançadas no periódico Gazeta de Notícias entre os anos de 1888 e 1889, tratavam majoritariamente dos grandes acontecimentos políticos da época, o que torna os três escritos selecionados como isolados dessa temática. Sendo assim, mostramos que o autor dessas crônicas, através de um discurso essencialmente retórico, tentava persuadir seus leitores a refletirem sobre as ideias do mencionado latinista. Para embasar o nosso trabalho, valemo-nos principalmente de Candido (1992) e Meyer (1992) no tocante ao estudo da crônica, assim como de Lausberg (1967), para a compreensão das técnicas da retórica. Também subsidiamos nossa análise em Farias (2013), Gledson (2008), Barbosa (2011), Betella (2006) e Magalhães Júnior (1985; 2008).

Palavras-chave


Machado de Assis. Castro Lopes. Gazeta de Notícias. crônica. retórica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2020.48883

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br