ENSAIO SOBRE A POSSE

Tânia Pereira

Resumo


Este ensaio é o resultado de algumas reflexões sobre a possessividade,fruto da leitura do livro de Ursula K. Le Guin, Os despojados(LE GUIN, 1974), diante do qual vi-me envolvida com algumasconstruções sintáticas que chamaram a minha atenção. Sentençascomo “doía-lhe a mão” eram proferidas pelos habitantes deAnarrres. Eles não diziam: “a minha mão dói”, deixando de usar,portanto, os pronomes possessivos. Resolvi, então, fazer uma análisetentando encontrar outras pistas que evidenciassem que imagem oshabitantes do planeta anarquista tinham de si e do mundo, e em quemedida essa imagem era diferente daquela dos habitantes de Urras,um planeta capitalista como o nosso, inserido na cultura ocidentalcontemporânea. Meu interesse era descobrir a) por que os habitantesde Anarres construíam sentenças sem o uso dos pronomes possessivos;b) se o fato de eles não usarem tais pronomes estava relacionadoa uma imagem de si diferente daquela a qual estamos acostumados ater ; e c) que imagem era essa.

Texto completo:

PDF


Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br