“O alienista” e a gestão escolar: pontes, semelhanças, caminhos...

Maria Lucia de Abrantes Fortuna, Helena Amaral da Fontoura

Resumo


Resumo: A presente reflexão é fruto de conversas das autoras com suas experiências de formadoras de educadores e gestores, sempre instigadas pelas ‘casas verdes’ em que as escolas se tornaram. Parte dessa ideia de ‘meter os loucos em uma mesma casa’ pode ter sido construída quando da pulverização do processo de gestão escolar em especialistas para cada área, como se fosse possível dividir pessoas. Ao fazer uma revisão dos passos da constituição do entendimento sobre gestão escolar, hoje, pretendemos refletir sobre paralelos possíveis com “O alienista”, de Machado de |Assis, em que lemos ‘educação é coisa séria’, ‘fora da razão, só insânia’, e onde se ficcionaliza a casa verde como um mundo em miniatura, cuja função primeira, ao ser instituído, era a de ‘organizar o pessoal da administração’. Buscamos relatos de quem entende do riscado, em palimpsestos escritos nas linhas e entrelinhas da constituição da educação no Brasil, visando a desmascarar um discurso da norma para instituir vida, de acordo com Morin (1999). Talvez as autoras possam perguntar do que se fala e do que se queixa, de que sujeitos constituídos e afetados falaram, tentando, ao localizar sua posição no caminho percorrido, proporem um reposicionamento no presente e apostar em uma possibilidade futura: não de aprisionamento em casas verdes, mas de autonomia e liberdade, no melhor sentido freireano (1996) do termo.

Palavras chave: Gestão escolar. “O alienista”. Machado de Assis. Formação de professores.

“O alienista” and the school management: bridges, similarities, paths…

Abstract: This reflection is the result of conversations about our experience as teacher educators and managers, always instigated by the ' green homes ' that the schools became. Part of this idea of ' putting the mad in a same house ' may have been built when spraying of school management process for experts in each area, as if it was possible to split people. Reviewing the steps of the building up of the understanding on school management nowadays, we want to reflect on possible parallels with “O alienista”, Machado de Assis, that tells us that 'education is serious thing', 'out of reasoning only insanity is possible', the Green House as a miniature world and which had as its first function to 'organize' administration personnel. We seek reports of who understand the strikeout, palimpsests written in lines and underlines of the constitution of education in Brazil, unmasking a discourse of the norm to establish life, according to Morin (1999). Perhaps we can ask about what is said and what are the complaints, what individuals constituted and affected say about the matter, trying to find their position in the path taken, re-position in the present and bet on a future possibility not of imprisonment in green homes, but in autonomy and freedom, in the best sense of the Freirean (1996) term.

Key words: School management. “O alienista”. Machado de Assis. Teacher’s training

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2012.3835

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br