Estratégias de cortesia na interação de professora e alunos numa classe de língua portuguesa

Ester Maria Figueiredo Souza, Maria Nilva Pereira

Resumo


Partindo da noção da réplica bakhtiniana, assim como considerando também os conceitos de enunciado e gênero, analisa-se a interação verbal entre professora e alunos numa classe de Língua Portuguesa de uma escola da rede pública estadual, com o fito de descrever a situação discursiva, por meio da exploração dos enunciados e identificar as estratégias de (des) cortesia empregadas pelos sujeitos interactantes nessa situação concreta de diálogo. A discussão que aqui se entabula apoia-se em conceitos desenvolvidos por Bakhtin e seu Círculo, assim como nos estudos de Preti (2008) e de Kerbrat-Orecchioni (2002), quanto à definição e caracterização da cortesia e quanto aos recursos linguísticos relacionados com a sua manifestação. Os dados utilizados para este estudo são parte do corpus da pesquisa de mestrado em andamento junto ao Programa de Pós-graduação em Letras: Cultura, Educação e Linguagens da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – UESB. Para a produção dos dados deste artigo, delimita-se uma aula do corpus da pesquisa, a fim de observar nos enunciados que a compõem a presença de estratégias de (des) cortesia. Os resultados apontam para a presença de enunciados que podem ser analisados como estratégias de cortesia tanto por parte da professora quanto pelos alunos, considerando, porém, que tal caracterização não pode ser definitiva, visto que os sistemas interacionais e as regras de cortesia variam de um grupo cultural para outro.

Palavras-chave


cortesia; enunciado; gênero; réplica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2016.22383

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br