Linguagens na educação de jovens e adultos como problema de hegemonia político-cultural

Marcia Soares de Alvarenga, Milena Bittencourt Pereira de Medeiros

Resumo


Neste artigo buscamos contribuir para a problematização do direito à educação dejovens e adultos trabalhadores, tomando como tensão repercussões e rebatimentos políticos esociais que perpassam processos de leitura e escrita em contexto escolar. A abordagem teóricado artigo está ancorada no enlace entre linguagem oral e escrita como problema de hegemoniapolítico-cultural e, em última instância, como questão de ideologia. Apoiando-nos no diálogocom Antonio Gramsci, Mikhail Bakhtin e Paulo Freire, o artigo teve sua possibilidadematerial de escrita desenvolvida a partir de atividades de produção textual de jovens e adultose em entrevistas realizadas junto a professoras que atuam nesta modalidade de ensino em umaescola pública de periferia urbana, no estado do Rio de Janeiro.

Palavras-chave


Linguagens. Educação de Jovens e Adultos. Hegemonia político-cultural

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2014.16316

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br