A sacralização da ciência em Deuses Americanos, de Neil Gaiman: a Ficção Científica moderna em crise

Hebe Tocci Marin

Resumo


Abordar a ciência e as mudanças científico-tecnológicas na literatura é uma práticaque acompanha a humanidade e sua evolução desde o princípio. Dessa prática surge a FicçãoCientífica (FC), um dos muitos ramos da rica literatura gótica. Na nossa sociedade, que fazuso constante e cada vez maior da tecnologia e seus gadgets, porém, muitas das mudançasimaginadas pelos autores de FC, sendo elas fantásticas ou verossímeis, já foram alcançadas equase não há temas e recursos que não foram ainda explicados pela ciência. Com isso, frente aum possível esgotamento de temas para a FC, o autor inglês Neil Gaiman cria em suaobra Deuses Americanos (2001) um novo tipo de ciência: uma ciência sacralizada,“deusificada”. No romance, deuses de culturas e religiões antigas devem conviver com esobreviver a novos deuses emergentes – os deuses da mídia, dos carros e dos computadores,entre outros. As duas gerações de deuses disputam a fé da humanidade, o que os alimenta, enesse processo, muitos desses deuses evoluem, involuem ou até mesmo morrem. A FC criadapor Neil Gaiman retorna ao mito para explicar o desconhecido e torna-se então uma espéciede FC “reversa”. Este artigo propõe um debate sobre essa nova face da FC com base nasteorias de Fred Botting, Mircea Elíade e Ernst Cassirer, entre outros.

Palavras-chave


Gótico; Ficção Científica; Sacralização; Neil Gaiman

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/soletras.2014.10568

Licença Creative Commons

SOLETRAS online - ISSN 2316 8838

Revista do Departamento de Letras

Faculdade de Formação de Professores da UERJ

Rua Dr. Francisco Portela, 1470 - Patronato - São Gonçalo - RJ

Cep: 24435-005 - e-mail: soletrasonline@yahoo.com.br