A AUTONOMIA PROFISSIONAL E AS REFORMAS EDUCACIONAIS DOS ANOS 1990: LIMITES E POSSIBILIDADES

Adriana Ribeiro dos Santos Quintanna, Ednacelí Abreu Damasceno

Resumo


Nesse trabalho apresenta-se uma discussão acerca das reformas que ocorreram a partir dos anos 90, do século XX, considerando-se um contexto neoliberal, e como elas impactaram o trabalho docente e, na autonomia profissional do professor. Trata-se de um trabalho de natureza bibliográfica, cujas fontes de pesquisa foram livros e artigos que tratam o tema sob uma perspectiva crítica. Tem-se como referenciais teóricos, Contreras (2012); Gatti (2013) Oliveira (2004); Freitas (2012), entre outros. A partir das leituras pode-se depreender que as reformas educacionais na década de 1990 impactaram de forma direta a autonomia docente com novas formas de regulação do trabalho. Conclui-se que, apesar dessa constatação, ainda é necessário buscar possibilidades de resistência.


Palavras-chave


Autonomia profissional docente. Reformas Educacionais. Trabalho Docente.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2019.43634

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional