A UNILA e a integração: miragem latina, horizonte neoliberal ou disputas contínuas?

Roberta Sperandio Traspadini, Leo Valdez

Resumo


O objetivo principal deste artigo é apresentar a UNILA a partir de uma perspectiva histórico-crítica, marxiana, à luz da história pensada e realizada de sua missão como universidade latino-americana para a integração, à luz dos nove anos que formalizam sua existência, de 2010-2019. Utilizaremos, como recurso didático, a compreensão de três momentos chaves da história das relações diplomáticas/internacionais do Brasil com o cone sul e os demais países do continente, que se mesclam com a própria história da UNILA: 2007-2010; 2010-2016; 2016, adiante. As perguntas geradoras de condução deste artigo serão: Como nasce e se desenvolve a UNILA? Quais os contextos de política externa e nacional nos quais está inserida a UNILA?

Palavras-chave


UNILA, integração reginal, dependência

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2019.39723

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional