A CRIANÇA NAS I/MA(R)GENS DE INFÂNCIA: DA (IN)VISIBILIDADE AO PROTAGONISMO SOCIAL

Fernanda Mendes Cabral, Adelaide Alves Dias

Resumo


Este artigo discute as concepções de negação e (in)visibilidade que marcaram a imagem da criança pré-sociológica, bem como, destaca a concepção sociológica de infância que aponta para concepção de criança como ator social e protagonista. Em vista disso, foi constatado que as narrativas fotoetnográficas desvelam e legitimam um protagonismo criativo e subversivo nas relações de alteridade constituídas durante a infância, desse modo, as crianças têm desenvolvido formas de participação e  enfrentamento das circunstâncias culturais e sociais das quais participa, o que consiste numa nova imagem sociológica - a da criança protagonista, um criança que subverte os limites e imposições das culturas visuais e de forma criativa reinventa modos de ser e de viver na contemporaneidade.

Palavras-chave


Sociologia da Infância. CriançaProtagonista. Fotoetnografia autobiográfica.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/teias.2019.34534

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional