FORMAÇÃO DE IDENTIDADES E PROCESSOS DE SUBJETIVAÇÃO NA ESCOLA

Denize Sepulveda

Resumo


Analisa sobre os modos como as práticas discriminatórias envolvidas em complexos processos de produção da exclusão interferem nos processos de subjetivação e de tessitura identitária de alunas e alunos com orientações homossexuais. Conclui defendendo a implementação da democracia na escola, entendendo que a ampliação da democracia envolve o combate a práticas homofóbicas, na medida em que permitiria a todos exercer seu direito à diferença e possam ser o que querem ou gostariam de ser.

Palavras-chave


Identidades; Processos de Subjetivação; Escola; Orientação Homossexual; Democracia

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional