O “PAPA DOS LOUCOS”: UMA LEITURA SOBRE A DIFERENÇA A PARTIR DA OBRA “O CORCUNDA DE NOTRE-DAME” DE VICTOR HUGO

Fernanda Cristina Souza, César Donizetti Pereira Leite

Resumo


O presente artigo tem como objetivo discutir questões relacionadas à educação especial, infância e literatura, a partir de relações estabelecidas com a obra “O Corcunda de Notre-Dame”, de Victor Hugo. Neste contexto, destacam-se a idéia da construção social de estigmas presente nas relações com a diferença e com a diversidade, assim como noções sobre o devir. Como referencial teórico para a compreensão do processo de negação das diferenças, os autores utilizam os conceitos de Wallon sobre afetividade

Texto completo:

Texto completo [PDF]

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional