A CONSTRUÇÃO DO “INFANTIL” NA LITERATURA BRASILEIRA

Maria Cristina Gouvêa

Resumo


Análise historiográfica da produção literária destinada à criança no Brasil, em circulação entre 1900 e 1935. Tem-se em vista investigar as representações sobre a criança presentes nos textos voltados para a construção de modelos de comportamento infantil, a serem reproduzidos pelo leitor. Observa-se um deslocamento nas representações construídas sobre a criança, no sentido de apontar progressivamente a positividade da “natureza” infantil, em oposição a uma representação anterior, que toma a infância como período de vida caracterizado pela incompletude e deformação em relação ao adulto. Analisa-se o diálogo entre o discurso psicopedagógico sobre a infância, produzido no campo científico no período analisado, e o discurso literário, presente nas obras destinadas à criança.

Palavras-chave


infância; literatura; história

Texto completo:

Texto completo [PDF]

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN 1518-5370 [impresso] • 1982-0305 [eletrônico]
Teias, uma publicação eletrônica do Programa de Pós-Graduação em Educação – ProPEd/UERJ
Qualis/Capes - A2 (2017/2018) 
DOI: 10.12957/teias

 

Licença Creative Commons

Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional