CHAMADA: ESTUDOS LITERÁRIOS, LEITURA E EXPERIÊNCIA ESTÉTICA / CALL FOR PAPERS: LITERARY STUDIES, READING AND AESTHETIC EXPERIENCE (N. 18)

1. Este dossiê propõe reunir a diversidade dos estudos literários, da leitura e da experiência estética, na dimensão das práticas pedagógicas, que provisoriamente resumimos: a) como propiciar ambientes de interação, tornar visíveis as práticas pedagógicas na realização da experiência estética? b) como promover aproximações producentes entre práticas e teorias que norteiam mestrados profissionais e acadêmicos, no âmbito do ensino e dos estudos literários?  

2. Este dossiê está relacionado ao ProfLetras, não apenas em termos institucionais, mas por sua explícita identificação com o ensino nas áreas de Letras e suas linguagens. Constata-se a importância da produção de dissertações, com foco no ensino de literatura (numa acepção ampla), que dialogam com documentos curriculares norteadores de conteúdos trabalhados na Educação Básica – Ensino Fundamental do 1º. ao 5º. ano, e Ensino Fundamental do 6º. ao 9º. ano, também denominados Ensino Fundamental 1 e 2.

3. Nas últimas décadas, que incluem a passagem do século XX para o XXI, as recentes tecnologias e o uso de diferentes plataformas contribuíram para o surgimento de gêneros discursivos, multimodais, colaborativos e híbridos. O significado da leitura ampliou-se: ler múltiplas linguagens, muitas vezes, presentes num único texto; uso da linguagem verbal escrita, verbal oral, sonora não verbal, visual etc., que constituem um espectro amplo de possibilidades de leitura e de produção textual e não textual.

4. O imaginário, desde os gregos, sofreu um gradual enfraquecimento, agravado em relação ao movimento ascensional do progresso que atingiu um de seus ápices na modernidade. Passou a ser confundido com a constituição de “irrealidades” ou imagens de quimeras ocasionais, mero conjunto de imagens propenso à concepção de algo estático, não producente. Entendemos ser crucial o lugar da imaginação, como propõe Castoriadis (1999), em sua relação com a produção de subjetividades.

5. O texto literário prossegue como objeto estético importante, apresentando-se, nos documentos orientadores e norteadores do currículo, como um campo de atuação – o artístico-literário – no Ensino Fundamental. As habilidades promovidas pelo trabalho com o texto literário manifestam-se ano a ano; com significativa visibilidade da dimensão cultural e suas diversidades. Sem abandonar o ensino que promove, em sua maior parte, o acesso aos textos clássicos sob a rubrica de literatura brasileira, propomos manter a devida atenção às produções contemporâneas, trazer para a escola gêneros e modos de dizer das literaturas indígenas, africanas, afro-brasileiras, latinoamericanas e de literatura universal, além dos gêneros digitais.

 

Aguardamos os textos, com uma esperança que resiste.

Ana Crélia Dias, Ana Cristina C. Viegas e Iza T.G. Quelhas

 

Referências bibliográficas

CASTORIADIS, Cornélius. A instituição Imaginária da Sociedade. Trad. Guy Reynaud. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

ISER, Wolfgang. O Fictício e o Imaginário. Perspectivas de uma antropologia literária. Trad. Johannes Kretschmer. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1996.

Prazo para envio: 30/01/2020
Publicação: maio de 2020
 
-
 

1. This dossier proposes to bring together the diversity of literary studies, of reading and of the aesthetic experience, in the dimension of pedagogical practices, which we provisionally summarize: a) how to provide interaction environments, make pedagogical practices visible in the realization of the aesthetic experience? b) how to promote productive approaches between practices and theories that guide professional and academic masters degrees, in the context of teaching and of literary studies?

2. This dossier is related to ProfLetras, not only in institutional terms, but for its explicit identification with teaching in the areas of Languages and Literatures. We notice the importance of the production of dissertations, focusing on the teaching of literature (in a broad sense), that dialogue with curriculum documents guiding contents worked in Brazilian Basic Education – Elementary School 1 (years 1 to 5) and Elementary School 2 (years 6 to 9).

3. In recent decades, which include the transition from the 20th century to the 21st, recent technologies and the use of different platforms have contributed to the emergence of discursive, multimodal, collaborative and hybrid genres. The meaning of reading has expanded: reading multiple languages, often present in a single text; using written verbal language, oral verbal language, nonverbal sound language, visual language, etc., which constitute a broad spectrum of reading and textual and non-textual possibilities.

4. Since the Greeks, the imaginary has suffered a gradual weakening, aggravated by the upward movement of the progress that has reached one of its apexes in modernity. It started to be confused with the constitution of “unrealities” or occasional chimera images, a mere set of images prone to the conception of something static, not productive. We believe that the place of imagination is crucial, as Castoriadis (1999) proposes in his relation to the production of subjectivities.

5. Literary text continues as an important aesthetic object, presenting itself, in guidance documents of the curriculum, as a playing field - the artistic-literary - in elementary school. The skills promoted by working with the literary text are manifested year by year; with a significant visibility of cultural dimension and its diversity. Without abandoning the teaching that mostly promotes access to classical texts under the rubric of Brazilian literature, we propose to keep due attention to contemporary productions, to bring genres and ways of saying of Indigenous, African, African, Afro-Brazilian, Latin American and Universal Literature, beyond digital genres to school.

 

We are waiting for the texts, with a hope that resists.

Ana Crélia Dias, Ana Cristina C. Viegas and Iza T.G. Quelhas

 

Bibliographic references

CASTORIADIS, Cornélius. A instituição Imaginária da Sociedade. Trad. Guy Reynaud. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1982.

ISER, Wolfgang. O Fictício e o Imaginário. Perspectivas de uma antropologia literária. Trad. Johannes Kretschmer. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1996.

Deadline for submissions: January 30th, 2020
Publication date: May 2020