Representações sociais de homens sobre o ser homem e suas implicações para o HIV/AIDS [Men’s social representations of being a man and their implications for HIV/AIDS]

Priscila da Silva Domingues, Antonio Marcos Tosoli Gomes, Denize Cristina de Oliveira

Resumo


Objetivo: analisar as representações sociais do ser homem para homossexuais e heterossexuais e suas implicações com a infecção pelo HIV. Metodologia: trata-se de uma pesquisa qualitativa, realizada em 2013, mediante, entrevista semiestruturada no Centro de Testagem e Aconselhamento, em São Gonçalo – RJ. Resultados: a masculinidade tem como desdobramento a virilidade, o homem é, por natureza, considerado como ser insaciável sexualmente. Os sujeitos apontaram para a dimensão avaliativa do homem como um sujeito individualista e com práticas hedonistas. Apresentaram a imagem do homem real como uma prática sexual desenfreada. Conclusão: a compreensão do homem na atualidade pode trazer novas discussões no que diz respeito à construção social do mesmo, assim como, suas implicações diante das vulnerabilidades para a infecção pelo HIV/AIDS.

ABSTRACT

Objective: to analyze homosexuals’ and heterosexuals’ social representations of being men, and their implications for HIV infection. Methodology: in this qualitative study, semi-structured interviews were conducted at a testing and counseling center in São Gonçalo, Rio de Janeiro, in 2013. Results: masculinity entails virility; men are regarded as sexually insatiable by nature. The participants pointed to the evaluative dimension of man as an individualistic subject with hedonistic practices. They presented the image of the real man as unbridled sexual activity. Conclusion: men are understood today in ways that can raise new discussions bearing on the social construction of the notion of man, as well as its implications for vulnerability to infection by HIV/AIDS.

RESUMEN

Objetivo: analizar las representaciones sociales del ser hombre para homosexuales y heterosexuales y sus implicaciones para la infección por VIH. Metodología: se realizó una investigación cualitativa, en 2013, a través de entrevistas semiestructuradas, en el Centro de Análisis y Asesoramiento, en São Gonçalo – Río de Janeiro. Resultados: la masculinidad se presenta como virilidad; el hombre es, por naturaleza, considerado un ser sexualmente insaciable. Los sujetos señalaron la dimensión evaluativa del hombre como un sujeto individualista y con prácticas hedonistas. Presentaron la imagen del hombre real como teniendo una práctica sexual desenfrenada. Conclusión: la comprensión del hombre de hoy puede aportar nuevos debates sobre la construcción social del mismo, así como sus implicaciones ante las vulnerabilidades para la infección de VIH / SIDA.


Palavras-chave


Saúde do homem; HIV; masculinidade; vulnerabilidade em saúde.

Texto completo:

PDF(POR) HTML(eng)


DOI: https://doi.org/10.12957/reuerj.2016.8779