Sexualidade das adolescentes em situação de acolhimento: contexto de vulnerabilidade para DST [Sexuality of adolescent girls in foster care: context of vulnerability to STD]

Raquel Fonseca Rodrigues, Lucia Helena Garcia Penna, Liana Viana Ribeiro, Mírian Verdeno Paes, Claudia Rosane Guedes

Resumo


As adolescentes em situação de acolhimento não fogem aos rótulos de adolescente; porém, tendo em vista seucontexto, têm maior vulnerabilidade às doenças sexualmente transmissíveis (DST). Objetivou-se analisar as situações de vulnerabilidadena saúde sexual de adolescentes em situação de acolhimento. É um estudo qualitativo, descritivo-exploratório.Os cenários foram duas unidades de acolhimento do município do Rio de Janeiro. A amostra reuniu 10 adolescentes, entre13 e 18 anos. Foi utilizada entrevista narrativa, realizada entre junho e setembro de 2014. Aplicou-se a análise temática aosdepoimentos. Surgiram duas categorias: A violência no namoro como vulnerabilidade à saúde sexual de adolescentes; e Ocorpo da adolescente e sua sexualidade: a baixa autoestima como fator de vulnerabilidade. A dificuldade das adolescentesem apontar estratégias de credibilidade e empoderamento retratam um contexto de submissão, subjugação e privação. Asadolescentes precisam ser identificadas como sujeitos de direitos e capazes de decidir pela sua própria vida.

 

ABSTRACT

Adolescent girls in care are no exception to the labels commonly applied to teenagers, but because of their contextare more vulnerable to STDs. This qualitative, descriptive, exploratory study examined situations of vulnerability in thesexual health of adolescents in care. The scenarios were two reception units in Rio de Janeiro city. The sample comprised 10adolescents from 13 to 18 years old. Data were collected between June and September 2014 using narrative interviews, andtreated by thematic analysis. Two categories emerged: violence in dating as vulnerability in adolescents’ sexual health; andthe teenager’s body and her sexuality: low self-esteem as a factor in vulnerability. The girls’ difficulty in pointing to strategiesfor credibility and empowerment portrayed a context of submission, subjugation and deprivation. Adolescent girls need to beidentified as subjects of rights and capable of deciding on their own lives.

 

RESUMEN

Las adolescentes en situación de acogida no dejan de ser los típicos adolescentes pero, debido al contexto, sonmás vulnerables a las Enfermedades sexualmente transmisibles (EST). El objetivo fue analizar las situaciones de vulnerabilidaden la salud sexual de adolescentes en situación de acogida. Se trata de un estudio cualitativo, descriptivo y exploratorio. Losescenarios fueran dos unidades de acogida en Río de Janeiro. La muestra reunió a 10 adolescentes con edades entre 13 y 18años. Se ha utilizado una entrevista narrativa, realizada entre junio y septiembre de 2014. Se utilizó el análisis temático delas declaraciones. Surgieron dos categorías: La violencia en el noviazgo como la vulnerabilidad a la salud sexual de adolescentes;y El cuerpo de la adolescente y su sexualidad: la baja autoestima como factor de vulnerabilidad. La dificultad de lasadolescentes en señalar las estrategias de credibilidad y empoderamiento mostró un contexto de sumisión, subyugación yprivación. Las adolescentes deben ser identificadas como individuos con derechos y capaces de decidir por su propia vida.

 

DOI: http://dx.doi.org/10.12957/reuerj.2015.18402


Palavras-chave


Saúde do adolescente; adolescente institucionalizado; vulnerabilidade; saúde sexual [Adolescent health; institutionalized adolescents; vulnerability; sexual health] [Salud del adolescente; adolescente institucionalizado; vulnerabilidad; salud sexual]

Texto completo:

PDF(por) HTML(ENG)


DOI: https://doi.org/10.12957/reuerj.2015.18402

Direitos autorais 2015 Raquel Fonseca Rodrigues, Lucia Helena Garcia Penna, Liana Viana Ribeiro, Mírian Verdeno Paes, Claudia Rosane Guedes

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.