FATORES ASSOCIADOS À DURAÇÃO DO ALEITAMENTO MATERNO EM MULHERES QUILOMBOLAS

Glenda Pereira Costa Silva, Luana Lopes Padilha, Victor Nogueira da Cruz Silveira, Maria Tereza Borges Araújo Frota

Resumo


Objetivo: Avaliar a duração mediana do aleitamento materno total e exclusivo em crianças quilombolas e identificar quais fatores interferem na duração do aleitamento materno total. Métodos: Estudo transversal realizado com 207 crianças com até 24 meses de 27 comunidades quilombolas em um estado no Nordeste do Brasil. A duração mediana do aleitamento materno total e exclusivo foi calculada em dias, com o estimador de Kaplan-Meier, e os fatores associados, obtidos pela regressão de Cox. Resultados: A duração mediana do aleitamento materno total e exclusivo foi de 270 e 60 dias, respectivamente. Idade materna ≥ 30 anos [Taxa de Risco (TR): 0,66; Intervalo de confiança de 95% (IC95%): 0,45 - 0,97] demonstrou ser protetora para a continuidade da amamentação, enquanto a comunidade não certificada (TR: 1,40; IC95%: 1,03 - 1,89) e consumo de suco antes dos seis meses de vida (TR: 1,75; IC 95%: 1,25 - 2,55) foram fatores de risco. Conclusão: A duração do aleitamento materno exclusivo e total, embora elevada, ficou abaixo do recomendado. A idade mais avançada, comunidade não certificada e o consumo de suco antes dos seis meses de idade foram os únicos fatores associados, evidenciando que a amamentação é suscetível a condições ambientais e fisiológicas.

DOI: 10.12957/demetra.2019.42600

 


Palavras-chave


Aleitamento materno. Lactente. Grupo com Ancestrais do Continente Africano.

Texto completo:

PDF-PORT PDF-ENG (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2019.42600

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.