A PERSPECTIVA DE REPRESENTANTES DE POLÍTICAS PÚBLICAS FEDERAIS SOBRE OS RÓTULOS DE ALIMENTOS

Mônica Cecília Santana Pereira, Maria Cristina Pinto de Jesus, Helena Siqueira Vassimon, Maria de Fátima Lobato Tavares

Resumo


Objetivo: Conhecer a perspectiva dos representantes de políticas públicas federais sobre os rótulos de alimentos no Brasil. Metodologia: Trata-se de pesquisa descritiva, exploratória, de abordagem qualitativa, na qual foram entrevistados, em 2016, representantes de instituições responsáveis pela elaboração e revisão das regulamentações sobre rotulagem geral e nutricional de alimentos no Brasil. O tratamento dos dados foi realizado por meio da técnica de análise de conteúdo. Resultados: Os entrevistados consideraram o rótulo de alimentos como direito à informação e salientaram avanços como a obrigatoriedade da rotulagem nutricional. Citaram entraves que tornam o processo regulatório moroso, como o trâmite de padronização da legislação junto aos países do Mercosul, informações excessivamente técnicas e os conflitos de interesses, incluindo o lobby das indústrias. Entre os desafios, foi salientada a necessidade de estabelecer uma relação mais próxima entre nutrientes e ingredientes e a adoção de um modelo de rotulagem nutricional frontal para disponibilizar a informação nutricional de forma clara e resumida. Conclusões: Estes resultados poderão subsidiar os profissionais que atuam direta ou indiretamente com os consumidores na elaboração de estratégias que os auxiliem na escolha alimentar por meio da rotulagem nutricional e lista de ingredientes, com vistas à promoção da saúde e à melhoria da qualidade de vida.

DOI: 10.12957/demetra.2017.29571

 

 


Palavras-chave


Rotulagem de Alimentos. Vigilância Sanitária. Promoção da Saúde. Alimentação saudável.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2017.29571