DOAÇÃO DE LEITE MATERNO AO BANCO DE LEITE HUMANO: CONHECENDO A DOADORA

Emily Semenov Silva, Laurita Ester de Jesus, Emanuele Batistela, Nely Alves de Castro, Lorena Barbosa Fonseca

Resumo


Objetivo: Descrever o perfil das doadoras de leite humano ao Banco de Leite Humano de um hospital universitário do município de Cuiabá-MT. Método: Estudo observacional, de corte transversal realizado com todas as nutrizes cadastradas no Banco de Leite Humano como doadoras externas, utilizando questionário semiestruturado entregues às nutrizes durante a coleta domiciliar de leite e, para as ex-doadoras aplicados, via telefone, contendo variáveis sociodemográficas, pré-natal e processo de doação. Resultados e Discussão: Participaram 70 doadoras com idade média de 28,5 anos, 77,14% eram casadas ou em união estável, 36,76% tinham ensino superior completo e 66,67% trabalhavam. Não houve relação entre a idade e a doação. O altruísmo foi a principal razão pelas mulheres procurarem o Banco de Leite Humano. A doação pode ser justificada pelo instinto materno e o sentimento de solidariedade. O início da doação se deu um mês após o nascimento do filho, sendo um período de grande procura ao Banco de Leite e uma boa oportunidade para o estímulo à amamentação; 88,24% relataram não ter tido dificuldades para iniciar a doação e o período médio de doação foi de 90 dias. Conclusão: Os dados apontam a importância da educação em saúde ainda no pré-natal, pois estão sensíveis ao aprendizado. Ressalta-se a necessidade de os bancos de leite humano conhecerem o perfil das doadoras para alcançar a abordagem de divulgação adequada e a captação de novas doações.

DOI: 10.12957/demetra.2015.16464

 

 


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: https://doi.org/10.12957/demetra.2015.16464

e-ISSN: 2238-913X


Esta revista está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.