CONTRIBUIÇÕES DA TEORIA DA ICONICIDADE VERBAL PARA O ENSINO DE LÍNGUA E LITERATURA

Márcia da Gama Silva Felipe

Resumo


No atual contexto de globalização, aprender uma língua vai além da simples tradução do código verbal, engloba também a compreensão de fatores culturais e identitários. O presente artigo tem por objetivo propor estratégias de leitura e interpretação de texto, tendo como corpus de análise o romance Vidas Secas, de Graciliano Ramos. Propomos o uso do texto literário como corpus propício ao ensino de Língua Portuguesa, de forma a oferecer ao aluno o aprendizado do código verbal, enriquecido pela compreensão dos respectivos aspectos culturais. Buscamos embasamento teórico-prático na Teoria da Iconicidade Verbal, cuja metodologia permite a reconstituição da trilha lexical, identificada na superfície do texto, com fins de identificação de usos e costumes. Acreditamos que o texto literário, como representante da cultura de um povo, contribui significativamente para o ensino da língua, e para a eficácia na leitura e interpretação de textos.


Palavras-chave


Teoria da Iconicidade Verbal. Língua. Literatura. Identidade. Ensino.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/seminal.2021.59235

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.