A SEMÂNTICA PEGA CARONA NOS PARA-CHOQUES DE CAMINHÃO

Claudio Artur O. REI

Resumo


O presente artigo surgiu quando recebemos, por e-mail, uma listagem com curiosas frases retiradas de para-choques de caminhão. Observamos um grande potencial semântico que poderia/mereceria ser estudado e decidimos, então, optar por um viés semântico de análise. Assim, baseados em Guiraud, Marques e Ilari & Geraldi, trilhamos um caminho em que se pudessem analisar os recursos semânticos encontrados nesse córpus: polissemia; homonímia; antonímia; descristalização de frases e conceitos; trocadilhos com provérbios; além de ambiguidades que permeiam em alguns desses recursos. Nosso objetivo não é julgar nem trazer respostas para esses usos nem chegar a uma justificativa para essas ocorrências, temos apenas em mente levantar e classificar os recursos semânticos, apontando a grande flexibilidade existente no campo das significações dos itens lexicais.

Palavras-chave


Semântica; Para-choques; Cristalização lexical

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.12957/cadsem.2015.20320

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 1414-4298 | e-ISSN: 1806-9142

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.