CHAMADA PARA PUBLICAÇÃO 2022 - Estudos de Língua

Dossiê:
“O Português como Língua Pluricêntrica”

Ementa:
Em 1992, Michael Clyne recupera a noção de pluricentrismo linguístico, que, já em 1978, tinha sido problematizada por Heinz Kloss, ancorando-se este conceito na existência de mais do que uma norma para uma mesma língua em diferentes pontos geográficos de irradiação:
The term pluricentric was employed by Kloss (1978 II, p. 66-67) to describe languages with several interacting centres, each providing a national variety with at least some of its own (codified) norms. Pluricentric languages are both unifiers and dividers of peoples. They unify people through the use of the language and separate them through the development of national norms and indices and linguistic variables with which the speakers identify (CLYNE, 1992, p. 1).
Atualmente, tem surgido muita literatura linguística sobre este tema, sublinhando-se, entre outros, os contributos de Hanna Jakubowicz Batoréo e Augusto Soares da Silva (2012); Eduardo Paiva B. Raposo (2013); Augusto Soares da Silva e Amadeu Torres e Gonçalves (2011); Augusto Soares da Silva (2011 e 2013); Mendes (2016); entre outros. Ao considerarmos o português como língua pluricêntrica e se remontarmos à sua história, facilmente verificamos que, em dada altura, a língua portuguesa se difundiu por vários territórios, sendo hoje a língua oficial de alguns deles.
Assim, neste dossiê, pretendemos reunir estudos que:

1. tracem marcos do fenômeno de difusão do português, problematizando-se, deste modo, o pluricentrismo da língua portuguesa;

2. descrevam, à luz de diferentes enfoques teóricos e metodológicos, as distintas áreas de descrição linguística das modalidades e variantes do português;

3. analisem e perspetivem algumas das políticas linguísticas atuais que permitam encarar e continuar a difundir o português como língua pluricêntrica, de modo a realçar a sua unidade e diversidade linguísticas;

4. problematizem, no âmbito da Linguística Aplicada e da Didática de Línguas, o ensino dessa mesma língua em perspectiva pluricêntrica – que português ensinar e como o ensinar?

Referências:
BATORÉO, Hanna Jakubowicz; SILVA, Augusto Soares da. Estudar o português como língua pluricêntrica no enquadramento da Linguística Cognitiva com foco nas variedades nacionais do PE e PB. In: TEIXEIRA E SILVA, Roberval; YAN, Qiarong; ESPADINHA, Maria Antónia; LEAL, Ana Varani (Eds.). III SIMELP: A Formação de Novas Gerações de Falantes de Português no Mundo. China, Macau: Universidade de Macau, 2012. CD-ROM.

CLYNE, Michael (Ed.). Pluricentric Languages: differing norms in different nations. Berlin, New York: Mountoun de Gruyter, 1992.

KLOSS, Heinz. Die Entwicklung neuer Germanischer Kultursprachen seit 1800. Düsseldorf: Schwann, 1978.

MENDES, Edleise. Pluricentrismo linguístico, ensino e produção de materiais de Português LE no PPPLE. In: ALVAREZ, Maria Luisa Ortiz; GONÇALVES, Luis. (Orgs.). O Mundo do Português e o Português no Mundo Afora: especificidades, implicações e ações. Campinas/São Paulo: Pontes, p. 293-310, 2016.

RAPOSO, Eduardo Paiva B.; NASCIMENTO, Maria Fernanda Bacelar do; MOTA, Maria Antónia Coelho da; SEGURA, Luísa, MENDES, Amália (com colaboração de Graça Vicente e Rita Veloso) (Orgs.). Gramática do Português. Vol. I e II. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2013.

SILVA, Augusto Soares da (Ed.). Pluricentricity: Language Variation and Sociocognitive Dimensions. New York: De Gruyter, 2013.

SILVA, Augusto Soares da; TORRES, Amadeu; GONÇALVES, Miguel (Orgs.). Línguas Pluricêntricas. Variação Linguística e Dimensões Sociocognitivas. Braga: Aletheia, 2011.