ENTRE RISOS E AFETOS: MENINOS NEGROS NA LITERATURA INFANTIL DE TEMÁTICA DA CULTURA AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA PARA CRIANÇAS, DESDE BEBÊS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2023.73462

Palavras-chave:

Educação infantil, Meninos negros, Literatura de temática africana e afro-brasileira, Infancialização.

Resumo

Educar para as relações étnico-raciais exige das/os professoras/es conhecimento acerca da temática racial, a fim de não cairmos em equívocos e reforços de estereótipos sobre a população negra e sua cultura. Com o advento da lei n. 10.639/03, uma literatura infantil que aborda a cultura africana e afro-brasileira vem surgindo paulatinamente visando contemplar crianças negras, mas ainda assim precisamos ficar atentas/os quanto a essa literatura. Nesse sentido, este artigo tem como objetivo compreender como os meninos negros estão sendo representados na literatura para crianças, desde bebês. Para esse propósito, selecionamos dois livros que trazem meninos negros como personagens: “Akili está feliz”, de Kiusam de Oliveira e Rodrigo Andrade, e “O pequeno príncipe preto para pequenos”, de Rodrigo França e Juliana Barbosa Pereira. Trata-se de uma pesquisa de cunho bibliográfico e de natureza interpretativa.  Para a análise, contamos com o aporte metodológico do Percurso Imagético Literário, de Mariana Silva Souza (2021). Tendo como referencial teórico: Debora Araujo (2018), Eliane Debus (2017), Maria Aparecida Bento (2012), Cintia Cardoso (2018), Renato Noguera e Marcos Barreto (2018) e demais pesquisadoras/es que se debruçam sobre estudos das infâncias, literatura africana, afro-brasileira e relações étnico-raciais. A análise evidencia que as narrativas abordadas contribuem para a construção de crianças orgulhosas de seu pertencimento étnico-racial.

Referências

ABRAMOWICZ, Anete; OLIVEIRA, Fabiana. As relações étnico-raciais e a sociologia da infância no Brasil: alguns aportes. In: BENTO, Maria Aparecida S. Educação infantil, igualdade racial e diversidade: aspectos políticos, jurídicos, conceituais. São Paulo: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT,2012, p. 47-64

ARAUJO, Débora. Caminhos trilhados pelas personagens negras na literatura infantil brasileira: percalços e percursos. Literafro. 13 Jul. 2018. Disponível em: http://www.letras.ufmg.br/literafro/artigos/artigos-teorico-criticos/1082-debora-oyayomi-araujo-caminhos-trilhados-pelas-personagens-negras-na-literatura-infantil-brasileira-percalcos-e-percursos. Acesso em: 08 jan. 2023.

ARAUJO, Débora Cristina de; DAMASCENO, Geane. Teodoro.; ALCÂNTARA, Regina Godinho. de. Meninos negros na literatura infantil e juvenil: corpos ausentes. REVELL - Revista de Estudos Literários da UEMS, [S. l.], v. 2, n. 25, p. 284–310, 2021. Disponível em: https://periodicosonline.uems.br/index.php/REV/article/view/4732. Acesso em: 8 jan. 2023.

ARAUJO, Débora Cristina de; DANTAS, Luís Thiago Freire. “Pra entender o erê tem que tá moleque”: as infâncias de João e Maria em Lázaro Ramos. Verbo de Minas, Juiz de Fora, v. 21, n. 37, p. 194-211, jan./jun. 2020. Disponível em: https://seer.cesjf.br/index.php/verboDeMinas/article/view/2471. Acesso em: 15 jan. 2023

AUTORA 2, O percurso imagético literário: um olhar para as ilustrações na literatura infantil de temática da cultura africana e afro-brasileira. 121 f. Dissertação – Programa de pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, 2021. Disponível em: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/75888. Acesso em: 08 jan. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil /Secretaria de Educação Básica. Brasília: MEC, SEB, 2009.

BENTO, Maria, Aparecida Silva (org.) Educação infantil, igualdade racial e diversidade: aspectos políticos, jurídicos, conceituais. São Paulo: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT, 2012.

CARVALHAL, T. F. Intertextualidade: a migração de um conceito. Via Atlântica, [S. l.], n. 9, p. 125-136, 2006. DOI: 10.11606/va.v0i9.50046. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/viaatlantica/article/view/50046. Acesso em: 12 jan. 2023.

COMITÊ CIENTÍFICO DO NÚCLEO CIÊNCIA PELA INFÂNCIA. Racismo, educação infantil e desenvolvimento da primeira infância. São Paulo, Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, 2021. Disponível em: https://ncpi.org.br/publicacoes/wp7-racismo/. Acesso em: 01 jan. 2023.

CUNHA, Débora Alfaia da. Brincadeiras africanas para a educação cultural / DéboraAlfaia da Cunha. Castanhal, PA: Edição do autor, 2016.

DEBUS, Eliane Santana Dias. A temática da cultura africana e afro-brasileira na literatura para crianças e jovens. 1. ed. São Paulo: Cortez, 2017.

GOMES, Nilma, Lino. Educação, identidade negra e formação de professores/as: um olhar sobre o corpo negro e o cabelo crespo. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.29, n.1, p. 167-182, jan./jun. 2003.

LARROSA, Jorge Bondía. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Revista Brasileira de Educação, jan-abr, número. Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação. São Paulo, Brasil.2002.

LINDEN, Sophie Van der. Para ler o livro ilustrado. São Paulo: Cosac Naify, 2011.

NOGUERA, Renato; BARRETO, Marcos. Infancialização, ubuntu e teko porã: elementos gerais para educação e ética afroperspectivistas. Childhood & philosophy, Rio de Janeiro, v. 14, n. 31, p. 625-644, set.-dez. 2018. Disponível: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/childhood/article/view/36200/26377. Acesso em

jan. 2023.

PARREIRAS, Ninfa. Do ventre ao colo do som à literatura: Livros para bebês e crianças/Ninfa Parreiras. - Belo Horizonte :RHJ, 2012. 240 p.

SILVA, Kátia Karoline Ferreira. Representações sociais de crianças sobre corpo negro e cabelo crespo: relações étnico-raciais na Educação Infantil. Orientadora: andra Haydée Petit. 2022. 136 f. Dissertação ( Mestrado em Educação) - Programa de Pós- Graduação em Educação Brasileira, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2022.

SILVEIRA, Renato da. Os selvagens e a massa: papel do racismo científico na montagem da hegemonia ocidental. Afro-Ásia, Salvador, n. 23, 2000. DOI: 10.9771/aa.v0i23.20980. Disponível em: https://periodicos.ufba.br/index.php/afroasia/article/view/20980. Acesso em: 13 jan. 2023.

SONCINI, Gabriela Regina. Conto maravilhoso, fábula e aquarela: a obra de Beatrix Potter e a diversidade no olhar para a literatura infantil. Palimpsesto - Revista do Programa de Pós-Graduação em Letras da UERJ, v. 18, n. 29, 8 jul. 2019. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/palimpsesto/article/view/40611. Acesso em: 13 jan. 2023.

TEODORO, Cristina. A constituição de corpos negros em espaços de educação infantil: o lugar da identidade e do pertencimento étnico-racial. revista da associação brasileira de pesquisadores/as negros/as (abpn), [s.l.], v. 12, n. 33, p. 110-133, ago. 2020.

Downloads

Publicado

20-11-2023

Como Citar

GOMES, Cleidiane Colins; SOUZA, Mariana Silva. ENTRE RISOS E AFETOS: MENINOS NEGROS NA LITERATURA INFANTIL DE TEMÁTICA DA CULTURA AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA PARA CRIANÇAS, DESDE BEBÊS. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 452–468, 2023. DOI: 10.12957/riae.2023.73462. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/73462. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

DOSSIÊ - 20 ANOS DA LEI 10.639: CONVERSAS CURRICULARES ENTRE SABERES, PRÁTICAS E POLÍTICAS ANTIRRACISTAS