OS CORPOS DE PROFESSORAS E CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL: A FORMAÇÃO E SUAS (IM)POTÊNCIAS E (FRAGMENT)AÇÕES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2020.45798

Palavras-chave:

Educação Infantil, Corpo, Formação Docente

Resumo

Esse artigo tem como objetivo investigar a(s) forma(s) como os corpos vêm sendo vivenciados nas instituições de Educação Infantil e como a formação docente afeta a formação das crianças e seus corpos. Como metodologia, construímos uma ponte entre nossas práticas enquanto professoras de duas instituições públicas municipais do Rio de Janeiro – um CIEP e uma Creche – e nossas pesquisas em um grupo ligado a uma universidade pública e no Mestrado, ressaltando questões que emergiram do campo, estabelecendo uma relação entre formação docente, infância e corpo, costurando o diálogo com narrativas das professoras, ações das crianças e a formação universitária, evidenciando um ciclo que se retroalimenta.

Biografia do Autor

Michelle Dantas Ferreira, Secretaria Municipal de Educação/SME Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/UNIRIO

Mestranda em Educação pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Professora da Prefeitura do Rio de Janeiro (SME) há 17 anos, ocupando atualmente a função de Diretora Adjunta de um Centro Integrado de Educação Pública (CIEP). Pesquisadora do Grupo FRESTAS (Formação e Ressignificação do Educador: Saberes, Arte, Troca, Sentidos) vinculado ao NINA (Núcleo Infância, Natureza e Arte) na Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Edilane Oliveira da Silva, Secretaria Municipal de Educação/SME Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/UNIRIO

Mestranda em Educação pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO). Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ). Especialista em Docência na Educação Infantil (UFRJ). Pesquisadora, desde 2013, do grupo FRESTAS (Formação e Resignificação do Educador: Saberes, Troca, Arte e Sentidos), pertencente ao Núcleo Infância, Natureza e Arte (NINA), vinculado à UNIRIO. Professora da Educação Básica do Município do Rio de Janeiro/SME (Educação Infantil).

Referências

BARBIERI, Stela. Interações: onde está a arte na infância? São Paulo: Blucher, 2012. (Coleção InterAções)

BARBOSA, Maria Carmem Silveira; QUADROS, Vanessa da Silva Rocha de. As aprendizagens cotidianas: os cuidados pessoais das crianças como gesto curricular. Em Aberto, Brasília, v. 30, n. 100, p. 45-70, set./dez. 2017.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Educação Infantil e Ensino Fundamental. Brasília: MEC/Secretaria de Educação Básica, 2017.

__________. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988.

__________. Lei nº 8.069 de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 16 jul. 1990.

__________. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, 23 dez. 1996.

___________. Lei nº 12.796 de 4 de abril de 2013. Altera a Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, para dispor sobre a formação dos profissionais da educação e dar outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 5 abr. 2013.

__________. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2009.

BUSS-SIMÃO, Márcia et al. Corpo e infância: natureza e cultura em confronto. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 3, p. 151-168, dez. 2010.

DUARTE JUNIOR, João Francisco. O sentido dos sentidos: a educação (do) sensível. 2000. 234f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 2014.

FRITZEN, Celdon; CABRAL, Gladir da Silva (Orgs.). Infância: imaginação e educação em debate. Campinas, SP: Papirus, 2007.

GAUTHIER, Clermont et al. Por uma Teoria da Pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. Rio Grande do Sul: Unijuí, 1998. (Coleção Fronteiras da Educação)

GUIMARÃES, Áurea Maria. A dinâmica da violência escolar: Conflito e ambiguidade. Campinas-SP: Autores Associados, 1996.

GUIMARÃES, Daniela. Relações entre bebês e adultos na creche: o cuidado como ética. São Paulo: Cortez, 2011.

KASSAR, Mônica Carvalho Magalhães. Escola como espaço para a diversidade e o desenvolvimento humano. Educ. Soc., Campinas, v. 37, n. 137, p. 1223-1240, out.-dez. 2016.

KRAMER, Sonia. A política do pré-escolar no Brasil: a arte do disfarce. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

KRAMER, Sonia; NUNES, Maria Fernanda; CARVALHO, Maria Cristina (Orgs.). Educação Infantil: formação e responsabilidade. Campinas, SP: Papirus, 2013.

KRAMER, Sonia; LEITE, Maria Isabel (Orgs.). Infância: fios e desafios da pesquisa. 12. ed. Campinas, SP: Papirus, 2011. (Serie Prática Pedagógica)

KRAMER, Sonia; et al. (Orgs.). Infância e Educação Infantil. 11. Ed. Campinas, SP: Papirus, 2012. (Série Prática Pedagógica)

LONGAREZI, Andrea Maturano. Pesquisa-formação: um olhar para a sua constituição conceitual e política. Revista Contrapontos - Eletrônica, v. 13, n. 3, p. 214-225, set-dez 2013.

MARANHÃO, Damaris Gomes. O cuidado como elo entre saúde e educação. Cadernos de Pesquisa, n. 111, p. 115-133, dez. 2000.

RICHTER, Leonice Matilde. Movimento corporal da criança na Educação Infantil:expressão, comunicação e interação. Dissertação (Mestrado em Educação). Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Uberlândia - UFU: Uberlândia, 2006.

STEUCK, Cristina Danna. Corporeidade e educação: um olhar a partir da epistemologia social. 2008. Dissertação (Mestrado em Educação). Blumenau: Programa de Pós- Graduação em Educação, Universidade Regional de Blumenau – FURB, 2008.

SOUZA, Elizeu Clementino. (Auto)biografias, histórias de vida e práticas de formação. In: NASCIMENTO, Antônio Dias; HETKOWSKI, Tânia Maria (Orgs). Memória e formação de professores. Salvador: EDUFBA, 2007. Disponível em: http://books.scielo.org/id/f5jk5/pdf/nascimento-9788523209186-04.pdf

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes, 2002.

TIRIBA, Léa Velocina Vargas. Educar e cuidar: buscando a teoria para compreender os discursos e as práticas. In: KRAMER, Sonia. (Org.). Profissionais da educação infantil: gestão e formação. São Paulo: Ática, 2005.

VASCONCELLOS, Celso. Disciplina: construção da disciplina consciente e interativa em sala de aula e na escola. 11.ed. São Paulo: Libertad, 2000.

Downloads

Publicado

31-01-2020

Como Citar

FERREIRA, Michelle Dantas; SILVA, Edilane Oliveira da. OS CORPOS DE PROFESSORAS E CRIANÇAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL: A FORMAÇÃO E SUAS (IM)POTÊNCIAS E (FRAGMENT)AÇÕES. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 6, n. 1, p. 160–183, 2020. DOI: 10.12957/riae.2020.45798. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/45798. Acesso em: 13 jul. 2024.