Cartografias, fugas e fluxos do pensar

Autores

  • Fabiane Olegário Centro Universitário Univates

DOI:

https://doi.org/10.12957/riae.2015.11720

Resumo

Resumo: Esse artigo trata-se de um ensaio, em que se propõe discutir acerca da cartografia como uma possibilidade de pensar a investigação como uma produção de dados, para tanto, busca trazer o recorte metodológico da pesquisa realizada no PPG da Universidade de Santa Cruz do Sul/BRA/RS, que se propôs a acompanhar a produção de escritas de alunos de duas escolas públicas, localizadas no Vale do Taquari, escritas que são entendidas como sujas, marginais e indesejáveis no espaço da escola. Com a intenção de mapear as escritas que estão na porta do banheiro, nas classes, nas paredes, nas cadeiras, foi formado um grupo de professores de diferentes áreas do conhecimento e funcionários da escola, nomeado como bando de pesquisa.

Palavras-chave: Cartografia. Escrita. Pesquisa.

Biografia do Autor

Fabiane Olegário, Centro Universitário Univates

Mestre em Educação. Docente no Centro Universitário Univates

Downloads

Publicado

26-08-2015

Como Citar

OLEGÁRIO, Fabiane. Cartografias, fugas e fluxos do pensar. Revista Interinstitucional Artes de Educar, [S. l.], v. 1, n. 2, p. 372–385, 2015. DOI: 10.12957/riae.2015.11720. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/riae/article/view/11720. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Relatos de experiências